A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 17 de Setembro de 2019

23/09/2014 10:02

Dia do deficiente tem ações de conscientização no centro da Capital

Aliny Mary Dias
A acessibilidade também é um dos temas levados para quem passa pelo centro da Capital nesta terça (Foto: Marcos Ermínio)A acessibilidade também é um dos temas levados para quem passa pelo centro da Capital nesta terça (Foto: Marcos Ermínio)

Para chamar a atenção e marcar o Dia Nacional da Pessoa com Deficiência, várias pessoas se reúnem desde o início desta terça-feira (23) no cruzamento da Avenida Afonso Pena com a 14 de Julho, no centro da Capital.

O objetivo é conscientizar a população sobre o tema e principalmente mostrar que mais do que ser “aceito”, o deficiente deve estar incluído na sociedade.

Aos 47 anos, a deficiente visual Telma Nantes de Matos vive uma vida sem limites e está incluída na sociedde. Após conquistas o próprio espaço, agora ela atua na Coordenadoria de Políticas para Pessoa com Deficiência, setor da SAS (Secretaria de Assistência Social) e luta pelos direitos de outros deficientes.

“As leis existem, mas nós precisamos que elas sejam efetivadas. É uma luta árdua, ainda há muito o que avançar, mas o principal é facilitar o acesso dessas pessoas ao desporto e ao lazer, por exemplo”, conta Telma. A servidora explica ainda que ações em CRAS (Centro de Referência e Assistência Social) da Capital estão sendo desenvolvidas para melhorar a vida de quem ainda sofre por ser diferente.

Telma perdeu a visão ainda na juventude e hoje trabalha pelos direitos de quem tem deficiência (Foto: Marcos Ermínio)Telma perdeu a visão ainda na juventude e hoje trabalha pelos direitos de quem tem deficiência (Foto: Marcos Ermínio)
Entre cadeirantes, a acessibilidade é um dos temas mais debatidos (Foto: Marcos Ermínio)Entre cadeirantes, a acessibilidade é um dos temas mais debatidos (Foto: Marcos Ermínio)

A secretária-adjunta da SAS, Alinete Dobes, explica que levar os deficientes para a rua e chamar a atenção de quem passa pela principal avenida da cidade é uma ação da administração para que a população se conscientize.

“Precisamos de uma vez por todas mostrar que essas pessoas existem e que elas precisam ser incluídas na nossa sociedade”, completa.

Dados - O último censo do IBGE, feito em 2010, revela que existem 525,9 mil deficientes em Mato Grosso do Sul e mais da metade trabalha com carteira assinada.

O número representa mais da metade dos deficientes e 21,7% dos 1,1 milhão de trabalhadores do Estado. Os dados também revelam que só em Campo Grande, no ano do censo, havia 170,4 mil deficientes

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions