A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

12/08/2011 12:11

Diante de grupo político e empresários, Nelsinho faz balanço de obras

Fabiano Arruda e Vinicius Squinelo

Prefeito e aliados visitaram 11 obras nesta sexta, orçadas em aproximadamente R$ 250 milhões

Prefeito e parlamentares fazem visita ao Hospital do Trauma, que fica pronto até outubro do ano que vem. (Foto: João Garrigó)Prefeito e parlamentares fazem visita ao Hospital do Trauma, que fica pronto até outubro do ano que vem. (Foto: João Garrigó)

O prefeito de Campo Grande, Nelsinho Trad (PMDB), fez, nesta sexta-feira, diante de seu grupo político e de empresários locais, balanço de 11 obras emblemáticas para o município, que estão em andamento ou finalizadas.

A bordo de dois ônibus, o grupo percorreu diversos pontos da cidade nesta manhã e desceu em alguns deles para conferir as obras, como do Hospital do Trauma, Orla Ferroviária, Centro Cultura Multiuso, Complexo Imbirussu-Serradinho e Córrego Linear da Lagoa.

Da programação de vistorias realizadas nesta sexta, apenas a Orla Morena 1 já foi entregue, contudo, segundo informações do secretário de governo, Rodrigo Aquino, todas as outras serão entregues no máximo até o mês que vem. Na prática, estão acabadas também, mas dependem de detalhes para serem entregues.

Um dos destaques nas visitas desta manhã foi o anúncio de um novo Horto Florestal, próximo a avenida Duque de Caxias, num local onde existia uma escola municipal que estava desativada e foi reformulado.

A primeira parada, porém, foi no Hospital do Trauma, que teve investimento de R$ 9,9 milhões de recursos municipais. A unidade é apontada como a saída para desafogar a alta demanda de pacientes vítimas de trauma, principalmente acidentes de trânsito, na Capital.

Em seguida, o grupo conferiu a Orla Ferroviária, que compreende obras da Morada dos Baís até a avenida Mato Grosso. No trecho serão instalados teatro de arena, playground, aparelho de ginástica ao ar livre e uma calçada com mosaicos que homenagearão as principais comunidades que marcaram a história do município. Os investimentos giram em torno de R$ 3,8 milhões.

A região da Vila Planalto, na Orla Morena, segunda etapa, bem como a Via Morena, que liga a Júlio de Castilho até a Rua Plutão, obra já entregue com 2,3 quilômetros de asfalto, com recursos que passam dos R$ 10 milhões, também foi visitada.

Já o Centro Municipal de Belas Artes, orçado em R$ 28,8 milhões, que fica na avenida Ernesto Geisel, onde seria construída a rodoviária, as obras estão 50% concluídas, entretanto, o prefeito alertou que a recente polêmica no Ministério do Turismo pode deixar o futuro da obra incerto.

O Parque Linear Presidente Jânio Quadros, que compreende 2,5 quilômetros entre a avenida Mascarenhas de Moraes até o bairro Estrela do Sul, tem investimento estimado em R$ 35,4 milhões. A continuação da Ernesto Geisel, que passa a avenida Mascarenhas de Moraes e dá margem ao parque, faz parte da obra.

Maior obra, complexo Imbirussu-Serradinho teve R$ 90 milhões em investimentos.Maior obra, complexo Imbirussu-Serradinho teve R$ 90 milhões em investimentos.

Ao visitar o local do Centro Cultural Multiuso, que fica próximo a comunidade tia Eva, e integra o PAC 2 (Programa de Aceleração do Crescimento), Nelsinho aproveitou para destacar que o programa do governo federal não exige apenas investimentos em infraestrutura, mas também em cultura e programas para a comunidade, como é o caso deste centro, orçado em R$ 1,08 milhão.

No complexo Imbirussu-Serradinho, definida como a maior obra da Capital com R$ 90 milhões em investimento, a previsão de entrega é para a semana de aniversário de 112 anos da cidade morena. Entre os principais benefícios estão 15 quilômetros de avenida que ligam as saídas de Aquidauana e Rochedo, construção de 850 unidades habitacionais, obras para contenção de enchentes, quadra de esportes e ciclovia. Os recursos foram aplicados pela Prefeitura, governo do Estado e União.

Outro local percorrido pelo grupo foi a Via Morena, que vai ligar o aeroporto que liga a Orla Morena, na Vila Planalto. Com recursos orçados em R$ 13,9 milhões, o ponto receberá um mirante para a população observar pouso e decolagem de aviões. No lugar, o chefe do Executivo Municipal esclareceu que o diferencial são as calçadas largas para que, no futuro, seja possível executar projeto de metrô de superfície.

Prefeito, parlamentares e empresários, percorreram a cidade nesta manhã a borde de dois ônibus.Prefeito, parlamentares e empresários, percorreram a cidade nesta manhã a borde de dois ônibus.

No Parque Linear do Córrego Lagoa, que consumiu R$ 35 milhões em investimentos, Trad aproveitou para destacar que, no ano 2000, Campo Grande tinha 44% das vias asfaltadas e, no ano passado, saltou para 61%. “Em dez anos a extensão de vias asfaltadas representa 40 anos de trabalho”, brincou o prefeito, destacando que o principal desafio do serviço no local foi uma “obra pesada” de drenagem.

Na mesma obra, o engenheiro responsável, João Victor, afirmou que em 25 dias a pavimentação estará pronta. São 17 quilômetros de avenida que percorre 15 bairros da Duque de Caxias até a saída para Sidrolândia, permitindo uma ligação ainda à rodovia que terá rotatória e acesso ao terminal intermodal.

Com custo estimado em R$ 24,6 milhões, o terminal intermodal de cargas funcionará como um porto seco na Capital. O projeto inclui infra-estrutura ferroviária interna e a instalação da Zona de Processamento de Exportação, na saída para Sidrolândia, e deve melhorar a logística do transporte de carga do município, permitindo a conexão com a hidrovia Paraná-Paraguai, em Corumbá, e com a hidrovia Tietê-Paraná, em Três Lagoas.

O grupo também visitou a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) 24 horas do bairro Universitário, que demandou R$ 6,2 milhões. É a terceira UPA inaugurada na gestão de Nelsinho.

Por fim, a Usina de Triagem do Lixo, que não estava incluída no roteiro, etapa importante para a conclusão do aterro sanitário, orçada em R$ 3 milhões, também foi visitada, mas não há previsão de entrega. A usina, autorizada pelo MP (Ministério Público) por meio de TAC (Termo de Ajustamento de Conduta), é fundamental para ativar o aterro sanitário e desativar o lixão.

Nelsinho visita obras do Hospital do Trauma na manhã de hoje
Obra deve receber R$ 4 milhões até o próximo ano, prazo de inauguração do hospitalO prefeito de Campo Grande, Nelsinho Trad (PMDB), realiza na manhã...
Abstenção em concurso da Câmara Municipal da Capital passa dos 30%
O domingo (17) foi de provas para milhares de campo-grandenses, tanto na manhã como no período da tarde, no concurso da Câmara Municipal, que segundo...


DEPOIS DE TANTOS LANÇAMENTOS DE OBRAS E INAUGURAÇÕES, EU QUE MORO NO JARDIM COLUMBIA, GOSTARIA DE SABER ONDE FOI PARAR O DINHEIRO DO ASFALTO DE 5 RUAS QUE INCLUSIVE JA FORAM CANALIZADAS E FAZEM PARTE DO PROJETO EROSÃO CORREGO BOTAS, A CANALIZAÇAO FOI FEITA A QUASE 2 ANOS PARA PASSAR O ASFALTO... COMO OS CANOS QUE CUSTAM UMA FORTUNA ESTÃO DEBAIXO DA TERRA NINGUEM VÊ... ACHAM QUE VÃO ESQUECER.... PODE ATÉ SER QUE A " BURROCRACIA" EMPERROU O PROJETO , MAIS PELO MENOS DÊ SATISFAÇÃO AO ELEITORES. OBRIGADO
 
francisco jose dutra em 12/08/2011 10:26:28
Bem aplicado ,pois,pagamos altos impostos neste país.O povo precisa de retorno um pouco mais.
 
carlos alfredo em 12/08/2011 06:54:25
PREFEITO PARABÉNS PELO QUEM TEM FEITO POR ESSA MORENA, TENHO ORGULHO DE SER CAMPOGRANDE,E FAZER PARTE DESTE MOMENTO TÃO IMPORTANTE DAS NOSSAS VIDAS, QUEM GANHA COM ESSAS OBRAS SÃO TDODOS NOS.
UM ABRAÇO E UM PARABÉNS PARA ESSA MORENA.
 
jeronimo barros da costa - arquiteto em 12/08/2011 04:59:30
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions