A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

20/04/2011 14:57

Dois agressores de jovem na Capital tinham passagem pela Polícia

Fabiano Arruda e Viviane Oliveira

Informação foi divulgada por delegada nesta quarta-feira

Dupla que participou de agressão prestou depoimento ontem à tarde na Depac. (Foto: Simão Nogueira)Dupla que participou de agressão prestou depoimento ontem à tarde na Depac. (Foto: Simão Nogueira)

Dois dos quatro rapazes envolvidos na agressão a um jovem homossexual na madrugada da sexta-feira passada em Campo Grande tinham passagem pela Polícia, afirmou nesta quarta-feira a delegada Daniella Kades.

Na ficha criminal de um deles (de camiseta verde na foto) consta passagens por lesão corporal, violência doméstica e rixa.

O outro jovem (com a perna engessada na foto) tem passagem por outras fraudes, que configura “tomar refeição em restaurante, alojar-se em hotel ou utilizar-se de meio de transporte sem dispor de recursos para efetuar o pagamento”.

Segundo a delegada, os quatro envolvidos negaram que as agressões tiveram motivação homofóbica, ao contrário do que foi afirmado ontem pela manhã na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário).

Kades garantiu que o caso foi encerrado e que eles serão indiciados por injúria e lesão corporal leve, que, ao todo, pode resultar pena de um ano e seis meses.

Conforme a delegada, a ação do quarteto não foi enquadrada em formação de quadrilha, pois eles teriam de ter praticado outros crimes juntos e o episódio de sexta-feira teria de ser premeditado.

Não houve premeditação na agressão porque os jovens se envolveram antes numa confusão num posto de combustíveis da Capital, saíram pela cidade e posteriormente agrediram o rapaz, explicou a delegada.

O caso também não se encaixou em injúria qualificada, que prevê três anos de reclusão, segundo Daniella, porque não se trata de ofensas contra raça, cor, etnia, religião, origem, pessoas idosas e portadores de deficiência.

“Homofobia ainda não tem (tipificação) e por isso não é injuria qualificada”, afirma.

O amigo do jovem agredido na sexta-feira, que presenciou as agressões, mas não foi atingido, passou de testemunha no caso para vítima, pois alegou que também sofreu injúria, o que, no entanto, não altera o processo e a pena do quarteto.

O caso corre em segredo de Justiça, a pedido da família da vítima.



A delegada classificou como lesão corporal leve, quando os agressores sairam com perna e mãos engessada. Será que para ser considerada lesões graves, deverá ter perda de muito sangue? Perigoso classificar a lesão nos agressores como grave e querer condenar a vitíma como culpada.
 
João Bosco em 21/04/2011 09:18:35
Porque que esses bando de valentões não aparecem 5 feira próximo a Boate NEO novamente, hem machões!
 
adriana silva em 21/04/2011 01:09:16
Primeiro tem que ter muito sangue, morte e mais o que pra poder condenar e tirar de circulação os elementos????? Diz ai vai
 
silvia dos santos pereira em 20/04/2011 09:42:48
Vemos ai mais um caso desses filinhos de papai que ja tem passagem pela polícia, e estão soltos por que?
Agora esperamos que fiquem pelo menos uns dois anos no xilindró pra tomarem vergnha na cara e virarem homem de verdade.
 
Oswaldo Benites em 20/04/2011 08:42:01
talvez se a vítima fosse de classe média-alta e o agressor fosse pobre a interpletação da delegada seria bem diferente,mas como o costa quente é o agressor o outro que se lasque com sua dor e suas lesões,por que a pena desses monstros vão ser leve,caso ao contrário seria cadeia.
 
Esther Neves em 20/04/2011 08:16:25
Bom eu penso que ele riu de deboche na cara das nossas autoridades, sabe que não vai virar em nada,pois é filho do prefeito. Mas a delegada acredita que a expressão de riso é puro nervossismo do agressor. Coitadinho esta preocupado com a percussão do caso, percebem que nesse caso o agressor ta se sentindo vitimado pela percussão do seu ato criminoso.
Caro Bruno no Brasil os bacanas não pegam nem cumprem cadeia, muito menos pena de morte, por esta justiça seria mais facil mandar a vítima pro paredão, afinal já ta toda ralada mesmo.
 
Edilson Pereira da Silva em 20/04/2011 07:34:45
Não seria uma maneira de eliminação de concorrência?
 
José Inácio em 20/04/2011 06:00:54
Olha população quem deveria dar o exemplo vem para nossa cidade para causar confução e agredir as pessoa queria que tivese pena de morte ai não iria acontecewr isso
 
bruno catalinho em 20/04/2011 05:05:51
Que covardia 4 contra 1 , e imagina um ta com a mão quebrada e outro com a perma imagina a força que espancarao o rapaz para estarem machucados o rafaz uma hora desta era para tar morto não é?e olha o tamanho do gordinho de camisa verde a força que não deve ter todos mais todos são bem fortes e bem alimentados para derubar um e espancar desta forma , prisão e pouco para eles , vamos ver no que vai dar isso
 
laura martins em 20/04/2011 04:48:48
Costa Rica ou Costa Quente?
Quem dá mais.... ....
 
Orlando Lero em 20/04/2011 03:47:37
Vai ficar muito barato isso aí! É delegada, se fosse com você eu ia querer ver esse teu discurso blábláblá de que não é injúria qualificada e não sei mais o quê.
 
Jose Henrique em 20/04/2011 03:42:57
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions