ACOMPANHE-NOS    
JULHO, DOMINGO  12    CAMPO GRANDE 17º

Capital

É fake: testes em gerente de UBS com suspeita de covid dão negativo

Em vídeo, sindicalista chama prefeito de irresponsável por não afastar servidores que tiveram contato com funcionária

Por Anahi Zurutuza | 03/06/2020 16:19
Primeiro exame não detectou a presença do vírus no material coletado (Foto: Reprodução)
Primeiro exame não detectou a presença do vírus no material coletado (Foto: Reprodução)

Vídeo gravado pelo sindicalista Marcos Tabosa acusando o prefeito Marquinhos Trad (PSD) de irresponsabilidade por manter funcionando posto de saúde onde servidora supostamente havia sido diagnosticada com a covid-19 viralizou nessa terça-feira (2). O Campo Grande News conferiu e a informação é parcialmente falsa.

O caso de Kátia Adriane Cruz dos Santos, gerente da UBSF (Unidade Básica de Saúde da Família) Dr. Cláudio Luiz Fontanillas Fragelli, localizada no Jardim Noroeste, em Campo Grande, realmente chegou a ser considerado suspeito da doença. Ela apresentou os primeiros sintomas no dia 25 de maio e piorou cinco dias depois, mas três testes deram negativo para a infecção do novo coronavírus, segundo a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde Pública).

Também é verdade que a servidora está internada no Hospital El Kadri, o material para o último teste foi inclusive coletado na unidade ontem. Mas, segundo a Sesau, a paciente é asmática e teve quadro de insuficiência respiratória por causa da doença crônica.

Resultado de exame feito ontem (Foto: Reprodução)
Resultado de exame feito ontem (Foto: Reprodução)

Na live da tarde desta quarta-feira (3), o prefeito Marquinhos Trad também comentou o assunto. “A informação é enganosa, é mentirosa. A funcionária pública submeteu-se a três testes e os três deram negativo. Cabe aqui a gente a fazer esse esclarecimento”, disse o chefe do Executivo municipal, acrescentando que a família da servidora chegou a receber ameaças, autorizou por isso a divulgação dos resultados dos exames e vai tomar providências jurídicas por causa da divulgação do vídeo.

Tabosa, que está licenciado da presidência do Sisem (Sindicato dos Servidores Municipais de Campo Grande) desde o dia 1º, segundo informou ao Campo Grande News em entrevista por telefone, diz que Marquinhos Trad deveria ter afastado servidores da unidade, além de determinar a desinfecção do posto. Ele trata, no vídeo, o caso da servidora como confirmado.

“O senhor manda a população se cuidar, usar máscara, só sair quando necessário, mas o senhor não está cuidando dos servidores públicos, não é? Seu irresponsável! A diretora da UBS do Noroeste está internada no El Kadri com covid-19 e a UBS está trabalhando normalmente, atendendo a população normalmente. Ela teve contato com todo mundo, com todos os servidores. Teria que descontaminar a UBS, suspender todos os funcionários por 14 dias no mínimo”, diz na gravação (veja no fim do texto).

Hoje, Tabosa afirmou que recebeu a informação de uma fonte segura, buscou respostas com o Executivo e como não obteve retorno, decidiu fazer o alerta. Ele pretender se candidatar e por isso está afastado do Sisem. “Minha preocupação é como cidadão”, justificou.