ACOMPANHE-NOS    
JULHO, QUARTA  28    CAMPO GRANDE 

Capital

É fake: vídeo de mulher rendida por assaltantes de uniforme não é de MS

Imagens foram compartilhadas como sendo roubo na Vila Planalto, mas na verdade, crime foi em MT

Por Clayton Neves | 23/06/2021 17:15



A cena é desesperadora e real. No entanto, vídeo de uma moradora sendo rendida por assaltantes, que circula nas redes sociais de Campo Grande, não foi feito na Capital, conforme diz alerta disparado a vários celulares, inclusive, o do Campo Grande News.

“Por favor assistam e divulguem”, diz mensagem anexada. Segundo disse-me-disse, as imagens teriam sido gravadas por imagens de câmeras de segurança de uma casa na Vila Planalto.  No vídeo é possível ver dois homens de uniforme sendo recebidos por uma mulher que, minutos depois, é rendida e fica na mira de uma arma de fogo.

Junto da mensagem é encaminhado um áudio em que a voz de um homem fala sobre o episódio. Segundo ele, os pais teriam sido feitos reféns e passado mais de uma hora com os criminosos, que “fizeram o limpa na casa”

“To enviando esse vídeo para quem puder avisar a família. Eles são bem convincentes, se passam pelo pessoal da dengue. Avisem  seus parentes pra não abrir portão”, explica.

A primeira dúvida aparece ao analisar o uniforme usado pelos assaltantes, calça azul e abrigo verde, bem diferente da roupa marrom dos agentes de saúde de Campo Grande. Em uma rápida pesquisa na internet, o mistério é desvendado.

Na verdade, as imagens divulgadas são de Sinop, no Mato Grosso. Um dos criminosos, de 51 anos, foi preso na tarde de segunda-feira (21). Com ele, foram apreendidos uma porção de maconha e R$31 mil.

Reginaldo Salomão, titular da Derf (Delegacia Especializada de Repressão a Roubos e Furtos), afirma que casos do tipo não são raros. “Muito fake”, comenta. Segundo ele, a polícia investiga uma mulher que dispara notícias falsas todas as vezes em que é mal atendida em uma loja. “Toda vez que ela é mal atendida em algum comércio ela solta um fake”, relata. Supermercados e até hotel já foram alvo da suspeita.



Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário