ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, SÁBADO  18    CAMPO GRANDE 37º

Capital

Em 15 dias, terceira área é invadida por famílias em Campo Grande

Áreas já foram invadidas no Los Angeles e no Jardim Centro Oeste; Novo local fica no Jardim Montevidéu

Por Yarima Mecchi e Amanda Bogo | 15/01/2017 13:11
Estudante quer construir casa para avós. (Foto: Fernando Antunes)
Estudante quer construir casa para avós. (Foto: Fernando Antunes)
Por enquanto, só uma tenda foi montada no lugar. (Foto: Fernando Antunes)
Por enquanto, só uma tenda foi montada no lugar. (Foto: Fernando Antunes)

Mais uma área foi invadida por moradores de Campo Grande. Nos primeiros 15 dias do ano, é a terceira vez que um terreno vira acampamento. Dessa vez, o local fica na Rua Rua Ana Rosa Castilho Ocampos, no Jardim Montevidéu - região Norte de Campo Grande. Moradores avisam que vão lotear o local para construir casas de alvenaria.

No dia 4 de janeiro, quase 300 famílias invadiram uma área de 18 hectares, localizada próxima ao Bairro Los Angeles e no dia 10, cerca de 100 famílias invadiram uma área no Jardim Centro Oeste.

De acordo com um dos invasores, que não quis se identificar, são 28 famílias que moram nos bairros Montevidéu e Estrela Dalva. Eles alegam que desde 2013 entraram com um pedido de compra do terreno na Ehma (Agência Municipal de Administração), mas em 2015 uma sociedade também entrou com pedido e com isso têm medo de perder a área.

"Estamos desde quinta acampando no entorno e cuidado. Não vamos deixar colocar barracos, só casa de alvenaria, vamos fazer demarcações de terrenos de 10x20m²", destacou o invasor que mora de aluguel.

Cerca de 40 pessoas estão se revezando para cuidar o local e inclusive dormindo na área e no entorno. O estudante de 18 anos, Lucas Miguel Bezerra do Santos, disse que pretende construir uma casa para morar com os avós e com os primos. "O terreno era de uma pessoa, mas a falta de pagamento de impostos a Prefeitura tomou e entramos com o pedido de compra já faz tempo", explicou.

Os vizinhos que moram perto do local ficaram observando a mudança. Um casal que não quis se identificar, mora no bairro há 10 anos e disseram que a área sempre foi particular. "Os donos sempre vem limpar", relatou um deles.

Sobre a invasão eles disseram que não se incomodam, mas temem pela desvalorização do imóvel. "O receio é que eles montem barracos e com isso desvalorize nossos imóveis".

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário