ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, DOMINGO  14    CAMPO GRANDE 33º

Capital

Em ação contra Aedes aegypti, 500 imóveis são visitados e 50 focos eliminadados

Agentes de saúde devem continuar visitas até dia 20 de abril, em bairros da região Segredo

Por Gabrielle Tavares | 12/04/2022 16:56
Agentes visitaram 500 imóveis nesta terça-feira (12), no bairro Portal da Lagoa. (Foto: Divulgação/PMCG)
Agentes visitaram 500 imóveis nesta terça-feira (12), no bairro Portal da Lagoa. (Foto: Divulgação/PMCG)

No primeiro dia de ação contra o mosquito Aedes aegypti, agentes da USF (Unidade de Saúde da Família) Jardim Seminário inspecionaram cerca de 500 imóveis nos bairros Jardim Paradiso, Jardim Seminário e Nova Lima. Mais de 50 focos foram encontrados e eliminados.

Os trabalhos, que contaram com apoio de acadêmicos de medicina e das lideranças comunitárias da região Segredo, devem continuar amanhã (13), e depois retornaram no dia 18 de abril.

As visitas começaram no bairro Portal da Lagoa e serão finalizadas no bairro Água Limpa Park, por serem áreas descobertas pelos agentes de endemias.

Só entre janeiro e março deste ano, Campo Grande contabilizou 1.369 notificações. Uma leve queda em relação ao mesmo período do ano passado, quando houve 1.772 casos.

Conforme mostram os dados do boletim epidemiológico da Sesau (Secretaria Municipal de Saúde), apesar da estabilidade nas notificações, o município já registrou dois óbitos provocados pela doença neste ano.

“É uma doença que sempre nos preocupou e que exige a atenção devida, pois alguns casos evoluem com maior gravidade e também acaba sobrecarregando o sistema de saúde”, relatou o secretário da Sesau, José Mauro Filho.

Em todo o ano passado, a Capital registrou 5.288 casos notificados de dengue e 4 óbitos provocados pela doença.

Nos siga no Google Notícias