A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 24 de Setembro de 2018

16/07/2018 12:55

Em casa apertada, família dorme no chão enquanto bebê se recupera na Santa Casa

Na casa de uma irmã, seis crianças aguardam a chegada da mãe e da bebê de 9 meses. Casa acomoda 10 crianças, que dividem as camas

Izabela Sanchez
Família perdeu tudo após incêndio tomar conta da residência (Fernando Antunes)Família perdeu tudo após incêndio tomar conta da residência (Fernando Antunes)

Tatiane de Arruda Pinto, 36, está com a casa cheia. Enquanto a irmã , Lucimara Cristina de Arruda Pinto, 26, cuida da bebê de nove meses na Santa Casa, Tatiane acolhe as outras seis crianças da irmça. Enquanto as crianças dividem as camas, ela e a irmã, Jocimara de Arruda Pinto, 30, dormem no chão.

A vida difícil se tornou ainda mais complicada depois que um incêndio destruiu a casa onde Lucimara vivia com os filhos, no Parque Lageado, na última terça-feira (10). A filha mais nova de Lucimara, uma bebê de 9 meses, sofreu queimaduras graves e se recupera na Santa Casa.

Conforme explica Tatiane, a família recebeu muitos alimentos e roupas, mas ainda aguarda a recuperação da bebê sem a perspectiva de um novo lar. “Doação de roupas e alimentos, Graças a Deus, doaram bastante. A neném ainda está no hospital, parece que vai ter que fazer raspagem”, conta.

“Olha, pra nós, ficar aqui é muita criança em uma casa só. Eu sem trabalho, não tem como ajudar. Meu filho que me ajudava faleceu no dia 28. O que está pegando mais é uma casa para ela.A única morada que eles têm, por enquanto vai ter que ficar aqui mesmo”, comenta Tatiane.

A irmã relata que as crianças têm perguntando bastante sobre a pequena. “Quando vai vir, quando vai vir? Graças a deus estão tranquilas em relação à mãe. A gente faz de tudo pra suprir um pouquinho, coração de mãe é um, mas a gente faz o possível para distrair eles”, afirma.

Jocimara vive em Corumbá, mas ainda não voltou para casa para ajudar com as crianças. Ela pretende viajar na quarta-feira (18) , o que representa um auxílio a menos para a família.

“Está cheia do mesmo jeito, não conseguiu casa, nós estamos esperando, nós estamos dormindo no chão para dar cama para eles.A gente mesmo não temos condições de alugar uma casa para ela, estamos vendo se alguém oferece uma casa para elas morarem”, relata.

Incêndio - O incêndio no imóvel localizado na Rua Elídio Pinheiro foi registrado na manhã da última terça-feira (10). Uma vizinha relatou que acordou com os gritos das crianças. Diversos vizinhos ajudaram a arrombar a casa e resgatar as crianças.

Devido ao fogo, o teto desabou e a estrutura da casa foi comprometida. A mãe da bebê acompanha o atendimento na unidade de saúde.

 



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions