A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 21 de Outubro de 2019

17/05/2019 15:54

Em depoimento, mulher perseguida por ex em ônibus nega agressão

O pedido de socorro foi gravado dentro de um ônibus da linha 082, na noite de quarta-feira (15); mulher disse que ex se exaltou

Geisy Garnes e Clayton Neves
Casal na parte da frente do ônibus, momento em que mulher pediu ajuda (Foto: Reprodução)Casal na parte da frente do ônibus, momento em que mulher pediu ajuda (Foto: Reprodução)

A mulher que aparece em vídeo gravado dentro de um ônibus do transporte coletivo de Campo Grande, contou à polícia que pediu ajuda depois de ver o ex-namorado se exaltar durante uma discussão. Ainda assim, ela negou ter sido agredida ou ameaçada pelo suspeito, que é proibido pela justiça de se aproximar dela.

Segundo a delegada-adjunta da Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher), Jennifer Estevam de Araújo, a vítima procurou a polícia depois da repercussão do vídeo, gravado dentro de um ônibus da linha 082.

Em depoimento ela confirmou ter medida protetiva contra o ex-namorado, mas explicou que resolveu ligar para ele e marcar um encontro na noite de quarta-feira (15) para resolver questão envolvendo dívidas feitas por eles quando ainda estavam juntos. A conversa, no entanto, se transformou em briga.

“Ela contou que ele se exaltou durante a discussão e, com medo de algo acontecer com ela, de ser agredida, correu para o ônibus”, relatou à delegada. Apesar do susto, a vítima afirma que não foi agredida, ou ameaçada pelo suspeito e por isso não foi registrado nenhum novo boletim de ocorrência contra ele.

O descumprimento da medida protetiva foi registrado pela polícia no processo e o fato notificado à justiça, que segundo Jennifer, vai decidir a necessidade do pedido de prisão. “Isso varia do entendimento de cada juiz. Alguns acreditam que só vale quando o suspeito vai atrás da vítima e ela assina denúncia contra ele”, detalhou.

Entenda - As imagens gravadas de dentro do coletivo mostram a mulher visivelmente nervosa, chorando e pedindo ajuda para o motorista e aos passageiros. No início da gravação, com total de 45 segundos, a mulher pede para que o homem a “deixe ir embora” e, logo em seguida, avisa que tem medida protetiva contra o rapaz.

Mesmo com essa informação, apenas uma passageira parece tentar conversar com o casal, porém, homem e mulher deixam o veículo mesmo assim.

De acordo com a delegada Joilce Silveira Ramos, por ter deixado o local, o motorista pode responder por omissão de socorro. “O correto teria sido fechar o ônibus e ir para delegacia mais próxima, como já foi feito por alguns motoristas. Se fosse inevitável a saída do autor, o procedimento seria ligar para o 190 e esperar a chegada dos policiais para passar todas as informações”, declara.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions