A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 21 de Abril de 2019

19/10/2018 17:47

Em dez meses, 71 pessoas foram assassinadas em Campo Grande

Em todo Mato Grosso do Sul os casos chegam a 363. Em todo ano passado foram 526 homicídios no Estado

Geisy Garnes
Em dez meses, 71 pessoas foram assassinadas em Campo Grande

Em dez meses a polícia já registrou 71 casos de homicídios em Campo Grande, cinco dos assassinatos aconteceram só nos último três dias. Em todo o Estado, o número de mortes violentas em 2018 já chega a 363 casos, segundo dados da Sejusp (Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública de Mato Grosso do Sul).

Do dia 1º de outubro até esta sexta-feira (19), foram registradas oito mortes na Capital. Somados aos casos do interior, Mato Grosso do Sul teve 21 assassinatos em 19 dias. No ano passado, em todo o mês, foram 10 casos.

Ainda conforme as estatísticas da Sejusp, o mês mais violento neste ano foi maio, com 13 assassinatos registrados em Campo Grande e 47 em todo o Mato Grosso do Sul. Na Capital, junho vem em segundo lugar, com nove. Janeiro, setembro e outubro - até agora - tiveram oito casos.

Em 2017, julho foi foi o mês com maior registro de homicídios na Capital, 14 no total. Já no interior, agosto foi o mês mais violento, com 43 mortes. Durante todo o ano passado foram 111 mortes em Campo Grande e 526 homicídio no estado.

O corpo do policial Gilberto Biano Mendes Valiente foi encontrado nesta manhã (Foto: Henrique Kawaminami)O corpo do policial Gilberto Biano Mendes Valiente foi encontrado nesta manhã (Foto: Henrique Kawaminami)

Os casos - Da noite de quarta-feira até a manhã desta sexta, cinco pessoas foram assassinadas, em diferentes regiões da cidade. Nesta manhã, um cabo da polícia militar, identificado como Gilberto Biano Mendes Valiente, foi encontrado morto com um tiro no peito na região do Indubrasil. Equipes tentam identificar o autor desde o início da tarde.

Na noite de quarta-feira (17), Marcel Costa Hernandes Colombo, 31 anos, que ficou conhecido como “Playboy da Mansão” por promover festas em casa de alto padrão e ironizar equipe de reportagem após ser detido pela Polícia Militar em 2016, foi assassinado com tiros de pistola 9 milímetros na calçada da Cachaçaria Brasil, no centro de Campo Grande.

Horas antes, Claudinei Seixas foi morto com 4 tiros no cruzamento das avenidas Coronel Antonino e Presidente Castelo Branco, no bairro Coronel Antonino.

Às 3h30 de quinta-feira, na Rua Aladim, bairro Estrela do Sul, Márcio Santiago Para Chamo foi achado na calçada com um tiro no peito e no braço. Horas depois, uma vizinha encontrou Josinaldo João da Silva, 40, conhecido como “Chave”, morto na Rua Atomo em uma área invadida do bairro Vivendas do Parque.

Em dez meses, 71 pessoas foram assassinadas em Campo Grande


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions