ACOMPANHE-NOS    
JANEIRO, QUARTA  19    CAMPO GRANDE 24º

Capital

Em grupo criado para festa de adolescentes, meninas são expostas em "nudes"

Caso foi denunciado por meio de publicação em perfil no Twitter, por meio de tag usada para expor crimes contra homens e mulheres

Por Liniker Ribeiro | 25/07/2020 16:18
Prints publicados em rede social denunciando atitude de adolescentes que compartilhavam fotos de meninas na internet (Foto: Reprodução/Twitter)
Prints publicados em rede social denunciando atitude de adolescentes que compartilhavam fotos de meninas na internet (Foto: Reprodução/Twitter)

A tag #exposedcg voltou a ser utilizada por grupo de usuários do Twitter nesta sexta-feira (24). Desta vez, publicações denunciam a exposição de meninas de Campo Grande em grupo criado por meio do aplicativo de conversas WhatsApp. Em fotos trocadas entre participantes, todos adolescentes, as vítimas aparecem sem roupas.

“Meninas vim avisar vcs a tomarem cuidado com as fotos q vcs mandam  p esses meninos aqui, esse é um grp onde eles mandam fotos e videos que as meninas mandam p eles (sic)”, diz a postagem original, que até a publicação desta matéria já havia sido compartilhada 4,2 mil vezes e recebido 19,5 mil curtidas.

Prints de conversas entre os participantes mostram diálogo entre adolescentes. O primeiro solicita o envio de imagens, enquanto um participante se nega a enviar, com a justificativa de já ter excluído possíveis fotos, outros dois acabam compartilhando as imagens.

Publicação aponta integrantes de grupo de WhatsApp (Foto: Reprodução)
Publicação aponta integrantes de grupo de WhatsApp (Foto: Reprodução)

O número total de integrantes do grupo não foi divulgado, mas uma foto revela que pelo menos 10 adolescentes podiam enviar ou receber mensagens no canal.

Tentou explicar – Uma das usuárias do Twitter publicou trecho de conversa com o adolescente apontado como administrador do grupo. Na mensagem, ele justificou dizendo ter criado o grupo com a intenção “de fazer uma festa depois da quarentena”, mas que o foco da conversa acabou mudando.

“Coloquei poucas pessoas“, afirma o adolescente, “porque eu não tinha certeza se iria dar certo. Mas umas pessoas lá começou a falar sobre nuds e talz (sic)”, continua.

Entre os integrantes do grupo, um adolescente conhecido por auxiliar na organização e divulgação de festas na Capital também foi identificado. Com isso, meninas entraram em contato com responsáveis pela empresa na qual o adolescente atua como promoter, pedindo explicações.

O Campo Grande News também conversou com uma das representantes da empresa. Ela confirmou que um adolescente grupo é um dos promoters dos eventos que organiza, mas o menor afirmou ter entrado quando o objetivo ainda seria a organização de uma festa. O adolescente também teria negado participar das conversas.

A reportagem também procurou à Polícia Civil para saber se alguma adolescente exposta nas conversas procurou a polícia entre ontem e hoje e aguarda retorno.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário