ACOMPANHE-NOS    
JANEIRO, SÁBADO  29    CAMPO GRANDE 26º

Capital

Emocionado, pai de criança atropelada na calçada da igreja pede justiça

Por Wendell Reis | 27/02/2012 11:23

Vítima relatou ao pai que o motorista tentou atropelar outra pessoa e acabou lhe atingindo

Pai lembra que o filho chorou bastante no culto realizado antes do atropelamento(Foto: Pedro Peralta)
Pai lembra que o filho chorou bastante no culto realizado antes do atropelamento(Foto: Pedro Peralta)

Com lágrima nos olhos, o pastor Cláudio Delmondes, 45 anos, se recordou dos momentos de desespero ao encontrar o filho caído no meio da rua, em frente à Igreja Pentecostal Brasas Vivas, no bairro Mário Covas, em Campo Grande. “Mataram meu filho”, pensou o pai ao ver o menino caído.

No desespero, Delmondes pegou o carro e perseguiu o motorista por 1.000 metros, mas não conseguiu alcançá-lo. O pai lembra que o filho, 11 anos, baterista da igreja, chorou muito durante o culto. Ele estava dentro da igreja, quando saiu na calçada, por volta das 21 horas, para ir ao banheiro, que fica do lado de fora do prédio.

O menino relatou ao pai que o motorista do carro jogou o automóvel para cima de outra pessoa, mas acabou rodando em meio às pedras e o atropelou. Delmondes ressalta que a tragédia poderia ser pior, já que a calçada é ponto de despedida dos frequentadores da igreja.

O pai afirma que não quer nada de “maldade” contra o motorista, mesmo após sua evasão do local. Entretanto, revela que não tem condições de arcar com o tratamento do filho. Por sorte, um dos frequentadores da igreja conseguiu anotar a placa do Pálio de cor prata, que foi repassada para a Polícia. Testemunhas observaram que os quatro ocupantes do carro estavam ingerindo bebidas alcoólicas.

O menino sofreu um corte profundo na cabeça, perdeu alguns dentes e quebrou a perna direita em dois lugares. O pai informa que o filho já passou por uma cirurgia plástica na orelha e deve realizar uma cirurgia na perna a qualquer momento. Porém, o médico já tranquilizou a família, garantindo que o procedimento cirúrgico é simples e o menino não corre risco de perder a vida. Além do menino, Delmondes tem duas filhas de 16 e 8 anos de idade.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário