A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 24 de Abril de 2019

15/11/2018 07:12

Empresário de mineração é executado e filho baleado por atiradores em carro

Crime aconteceu por volta de 1h desta quinta-feira (15), na Rua Patagônia, no Jardim Bela Vista, região nobre da cidade

Viviane Oliveira e Bruna Pasche
Marcas no asfalto indicam a quantidade de munições encontradas em frente à casa (Foto: Paulo Francis) Marcas no asfalto indicam a quantidade de munições encontradas em frente à casa (Foto: Paulo Francis)
Delegado Antônio de Souza, que atendeu a ocorrência, disse que a polícia já sabe quem são os suspeitos (Foto: Paulo Francis) Delegado Antônio de Souza, que atendeu a ocorrência, disse que a polícia já sabe quem são os suspeitos (Foto: Paulo Francis)

O empresário Cláudio da Silva Simeão, 48 anos, foi executado a tiros de pistola 9 milímetros, por volta de 1h desta quinta-feira (15), quando chegava em casa, na Rua Patagônia com Antônio Vieira, no Jardim Bela Vista, em Campo Grande. O filho dele, Gabriel Yuri de Moura Simeão, 22 anos, também foi baleado. Cláudio é empresário do ramo de mineração em Corumbá. 

Conforme a Polícia Militar, Gabriel dirigia uma caminhonete Toyota Hilux e tinha como passageiros o pai e um amigo de 22 anos, quando foi interceptado na entrada do portão da garagem da residência por dois homens em um Chevrolet Onix de cor escura.

A dupla disparou pelo menos 13 tiros contra o veículo. Cláudio foi atingido por dois disparos, sendo no braço e nas costas, e morreu no local. Gabriel foi baleado e socorrido à Santa Casa. Ainda não há informação sobre o estado de saúde dele. O amigo da família foi atingido pelos estilhaços do vidro da caminhonete, mas não precisou de atendimento médico. Após a ação, a dupla fugiu e ainda não foi localizada. Cláudio era empresário do ramo de mineração em Corumbá.

Segundo o delegado Antônio de Souza Ribas, que atendeu a ocorrência, o filho havia acabado de buscar o pai no Aeroporto. Cláudio voltava do Rio de Janeiro, onde havia ido tratar de negócios. A Polícia Civil afirma que já sabe a identidade dos suspeitos. O motivo do crime não foi divulgado para não atrapalhar as investigações. O caso foi registrado na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Centro.



É tudo gente fina. Pessoas de bem.
 
Critico em 16/11/2018 01:12:17
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions