A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 16 de Outubro de 2018

27/07/2015 08:16

Enfermagem da Santa Casa faz operação tartaruga em pressão por reajuste

Aline dos Santos e Luana Rodrigues
Enfermagem reduziu atendimento hoje na Santa Casa. (Foto: Marcos Ermínio)Enfermagem reduziu atendimento hoje na Santa Casa. (Foto: Marcos Ermínio)

A enfermagem da Santa Casa de Campo Grande realiza “operação tartaruga” desde às 6h30 desta segunda-feira para pressionar por reajuste salarial. A redução do efetivo deve durar até quarta-feira, quando a categoria pode convocar greve. Os profissionais, cuja data-base é maio, querem reajuste de 12.64%. Contudo, a direção do hospital ofereceu 6%.

“As duas propostas feitas pela Santa Casa até agora não foram satisfatórias, com índice muito abaixo do garantido em lei”, afirma o diretor de finanças do Siems (Sindicato dos Trabalhadores na Área de Enfermagem de Mato Grosso do Sul), Sebastian Rojas. Segundo ele, o mínimo a que eles têm direito é aumento de 8.34% do INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor), um dos indicadores da inflação.

“A direção vem alegando falta de dinheiro pela não renovação de contrato com a prefeitura. Mas visualizamos em vários setores altos investimentos em equipamentos, uma reforma gigantesca no Prontomed. Como tem dinheiro para investir na parede, no piso e não tem para o profissional”, questiona o sindicalista.

O comando do sindicato foi chamado na manhã desta segunda-feira para reunião com a direção da Santa Casa. Hoje serão realizadas três assembleias: de manhã, tarde e noite.

Na operação tartaruga, a sala de emergência do Pronto-Socorro tem 100% da equipe, as áreas de urgência e UTI (Unidade de Terapia Intensiva) têm 50% dos profissionais e na enfermaria e centro cirúrgico, 30%.

A enfermagem tem 1.200 profissionais na Santa Casa, entre técnicos e enfermeiros. Além do reajuste, a categoria quer adicional de exclusividade de 20% sobre o salário base dos profissionais; abono assiduidade de R$ 184,73; e salário de R$ 1.778,86 para os técnicos em enfermagem nível 2 que tenham a graduação em enfermagem.

De acordo com a assessoria de imprensa do hospital, a direção negocia com o sindicato, mas a falta de contrato com a prefeitura de Campo Grande dificulta acordo financeiro.

Igreja vai pagar R$ 23 mil para fiel que doou carro após pregação de pastor
A Igreja Universal do Reino de Deus em Campo Grande foi condenada a ressarcir um fiel com R$ 23 mil equivalente ao valor de automóvel Gol 1.0, que el...
Trabalhador cai do telhado e morre ao bater com a cabeça em proteção
Um homem de 52 anos, que realizava a manutenção do telhado de uma casa no Jardim Jacy, na manhã desta terça-feira (16), morreu após cair de uma altur...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions