A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 21 de Outubro de 2019

04/07/2019 15:00

Engavetamento envolvendo 5 veículos deixa 2 pessoas feridas no Itanhangá

Motorista teria se enganado de pedal e ao invés de frear acelerou o carro, provocando uma sequência de colisões

Gabriel Neris e Geisy Garnes
Nissan acertou BMW e provocou outras colisões na Chaadi Scaf (Foto: Paulo Francis)Nissan acertou BMW e provocou outras colisões na Chaadi Scaf (Foto: Paulo Francis)

Cinco veículos, sendo quatro carros e uma motocicleta, se envolveram em engavetamento na tarde desta quinta-feira (4) na Rua Chaadi Scaf, em frente ao Itanhangá Park, na região central de Campo Grande. Pelo menos duas pessoas ficaram feridas.

Testemunhas contaram que o semáforo do cruzamento com a Joaquim Murtinho havia fechado e os veículos da frente estavam reduzindo a velocidade, quando uma mulher que dirigia o Nissan Quick acelerou e atingiu a traseira de uma BMW 320i. O impacto foi tão grande que a BMW acertou uma Yamaha Fazer. Também foram atingidos em sequência um Ford Ka e um Chevrolet Prisma.

O filho da condutora do Nissan, de 13 anos, estava no banco de trás do veículo e sem cinto de segurança, acertando o rosto no banco da frente. De acordo com o Corpo de Bombeiros, possivelmente o menino tenha sofrido uma fratura no nariz. Já o motociclista envolvido no acidente ficou com a perna presa entre a BMW e o KA e precisou de ajuda para se soltar.

Segundo o tenente Valter Nunes do Corpo de Bombeiros, o motociclista sofreu lesão leve. A condutora do Nissan precisou ser imobilizada e também foi socorrida por apresentar nervosismo, principalmente após ver o filho sangrando.

Um motorista, que viu o acidente e não quis se identificar, acredita que a condutora tenha errado o pedal, ao invés de frear tenha acelerado o carro rapidamente. “Ela arrancou de uma vez”, disse. O rapaz acredita que a mulher tenha se confundido pelo carro ser de marcha automática.

O trânsito no local estava lento nesta tarde, com apenas uma faixa livre. Ana Fátima, de 64 anos, moradora do condomínio em frente à Praça Itanhangá, contou que os acidentes são comuns no local, principalmente por não ter redutor de velocidade. “As pessoas abusam da velocidade na descida”, reclamou.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions