A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 23 de Setembro de 2018

28/06/2018 21:34

Equipes cadastram e encaminham moradores que querem sair das ruas

Adriano Fernandes
Os conselheiros estiveram nas imediações da Igreja Santo Antônio e na Orla Ferroviária, onde abordaram os moradores e realizaram um cadastro. (Foto: Divulgação CCSAC) Os conselheiros estiveram nas imediações da Igreja Santo Antônio e na Orla Ferroviária, onde abordaram os moradores e realizaram um cadastro. (Foto: Divulgação CCSAC)

O Conselho Comunitário de Segurança da Área Central iniciou na noite desta quinta-feira (29) as abordagens a usuários de drogas e moradores das ruas do Centro de Campo Grande. A iniciativa faz parte do projeto “Uma nova chance”, que busca tirar das ruas e ressocializar usuários de drogas, dentre outras pessoas em situação de vulnerabilidade que vivem ao relento.

“Temos visto o crescimento exponencial de usuário de drogas e de pedintes na área central da capital. Em consequência, o número de roubos e furtos também tem aumentado e os comerciantes, além da crise econômica, ainda têm o problema da violência para tratar, o que acaba por afetar toda a população”, explica Eliezer Carvalho, presidente do CCSAC.

Levantamento realizado pelo Conselho apontou onze pontos de concentração de moradores em situação de ruas no Centro, principalmente na região da antiga rodoviária. A “cracolândia” da Capital. Ontem (27), os conselheiros também estiveram nas imediações da Igreja Santo Antônio e na Orla Ferroviária, onde abordaram os moradores e realizaram um cadastro.

“Os que desejam tratamento, encaminhamos para a Clínica da Alma ou para outra casa de apoio. Para quem deseja retornar para sua cidade de origem, vamos providenciar passagens e os que queiram e estejam em condições de trabalhar, também estamos fazendo os encaminhamentos “, explica Eliezer.

Parceria com a Sejusp também providencia os documentos de quem também não tem identificação. Os conselheiros também vão identificar as entidades e pessoas que fornecem regularmente comida e roupas aos moradores de rua, para que destinem esses alimentos e recursos para as instituições especificas. A medida busca evitar a mendicância e a permanência dessas pessoas ao relento.

Esta semana o Conselho já encaminhou um jovem que estava perambulando no Centro para a família no Paraná após identificação dos familiares e contato prévio. Cerca de 40 abordagens já foram realizadas e 17 cadastros feitos. Desses, um também foi encaminhado para a Associação de Apoio à população em situação de Rua São Francisco, cinco desejam retornar para suas cidades e cinco procuram emprego.

Além da triagem, a intensificação de rondas e blitz nos locais de concentração de moradores de rua também está prevista para os próximos dias.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions