ACOMPANHE-NOS    
NOVEMBRO, TERÇA  24    CAMPO GRANDE 25º

Capital

Erosão na Rua Spipe Calarge ameaça asfalto e prédios vizinhos

Por Paula Vitorino | 12/04/2011 14:59

Assoreamento do lago do Rádio Clube Campo é apontado como principal causa da erosão

Erosão está ameaçando casas e asfalto. (Fotos: João Garrigó)
Erosão está ameaçando casas e asfalto. (Fotos: João Garrigó)

Cratera aberta no bairro Dr. Albuquerque, em frente ao lago do Rádio Clube Campo, ganha a cada dia proporções maiores. O problema no local é antigo, começou há cerca de três anos após a retirada dos trilhos em meio à área de mata, mas a erosão está aumentando com as fortes chuvas dos últimos meses.

O que era uma pequena erosão, transformou-se em uma enorme cratera, que começa às margens do asfalto da Rua Spipe Calarge – em frente ao lago – e vai adentrando em meio ao terreno com mata por onde os trilhos passavam.

No local, o asfalto já apresenta várias rachaduras, que indicam o risco da via ceder com as próximas chuvas.

Próximo a erosão ainda estão diversas residências e até comércios, que são ameaçados pela extensão que a cratera está atingindo.

Uma dessas casas é a de Julio Cesar Magalhães, de 34 anos, que fica ao lado da erosão, na parte de dentro do bairro, que não possui asfalto. Um bar que pertence aos seus familiares e a residência da sua irmã também ficam no local.

Morador relata que problema é antigo e nenhuma providência foi tomada.
Morador relata que problema é antigo e nenhuma providência foi tomada.

“A Prefeitura colocou umas manilhas e pedregulhos no começo da erosão, mas a chuva já levou quase tudo. Quando chove o buraco fica cheio de água. A gente fica preocupado que essa cratera aumente mais e chegue até as nossas casas, que são bem perto, mas até agora não fizeram nada”, afirma.

Causas - O problema da erosão no local seria uma conseqüência de outro impacto ambiental, que também começou há vários anos e ainda não foi resolvido, o assoreamento do lago do Rádio Clube Campo.

O técnico em eletrônica Joarez de Almeida, de 38 anos, diz que antigamente quando chovia o lago assoreado transbordava e a água sem ter para onde escoar acabava inundando toda a rua.

“Agora, a enxurrada escoa pelo buraco aberto no terreno e vai abrindo mais e mais a cratera. Não enche mais a rua de água, mas a enxurrada está comendo o solo e fazendo mais erosões, ate o asfalto já está raxando”, diz.

Em janeiro deste ano a reportagem do Campo Grande News mostrou a situação da Spipe Calarge alagada, que teve de ser interditada.

O assoreamento do lago já é investigado desde o ano passado, quando um processo para averiguar as responsabilidades foi instaurado junto ao MPE (Ministério Público Estadual).

Em contato com a reportagem, o presidente do Rádio Clube, Omar Ayub, admitiu ter conhecimento de que “se o lago estivesse nas suas condições naturais a erosão não teria atingido as atuais proporções ou nem mesmo iniciado”.

Ele informou que ainda não tem resultados sobre o processo de investigação do MPE, mas reafirma que a causa do assoreamento do lago foi a passagem do asfalto na Avenida Marquês de Pombal.

Ainda de acordo com Omar, as obras de recuperação do lago, que incluem paisagismo, canalização da água e resolução do problema da cratera em frente, já estão dentro do pacote de obras do PAC 2.

“Temos uma empresa particular que ofereceu fazer a restauração do lago em troca de uma parceria e por isso demos um prazo de 60 dias para a prefeitura tomar as providências e conseguir a liberação dos recursos necessários ou então nós mesmos vamos iniciar as obras”, frisa.

A assessoria da Prefeitura ainda não deu retorno sobre a situação do local e o secretário de obras não foi encontrado para falar sobre o assunto.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário