A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

28/09/2011 17:59

Escolas municipais suspendem salsicha e ovo em refeições de alunos

Ana Paula Carvalho
Crianças passaram mal em escola. (Foto: Simão Nogueira)Crianças passaram mal em escola. (Foto: Simão Nogueira)
Superintendente de Abastecimento de Alimentos diz que salsicha e ovo estão suspensos.Superintendente de Abastecimento de Alimentos diz que salsicha e ovo estão suspensos.

Segundo o superintendente de Abastecimento Alimentar (Suali), Danilo Figliolino, a utilização de salsicha e ovo nas refeições dos alunos da REME (Rede Municipal de Ensino) está suspensa por tempo indeterminado. Os diretores foram avisados na manhã desta quarta-feira (28).

“Eles disseram para não usarmos mais salsicha, ovos, coisas desse tipo. Está suspenso por tempo indeterminado”, diz a diretora da Escola Municipal Elpidio Reis, na Mata do Jacinto, Maria Cristina Gonçalves de Oliveira.

A determinação surgiu após 180 crianças entre 06 e 11 anos passarem mal. Elas almoçaram arroz, feijão, salada de repolho com tomate e farofa de salsicha e ovo. Quatro crianças continuam internadas no Hospital Regional.

Vistória - A última vistoria realizada pela equipe de supervisores da Suali na escola Iracema Maria Vicente foi realizada no último dia 12 deste mês. De acordo com o relatório, o depósito de armazenamento de produtos secos é insatisfatório, por ser muito pequeno e abafado.

No mesmo relatório, também foi identificado que a higiene dos utensílios não era adequada. Eles orientaram à direção da escola sobre a necessidade de trocar materiais, como liquidificadores. Ela também foi orientada quanto à necessidade de etiquetar as prateleiras informando qual produto é mais novo, etiquetar congelados e adquirir saquinhos para pão.

Na escola, supervisores também identificaram que a caixa d’água não é suficiente para todos os alunos, por isso, falta água constantemente. As prateleiras da cozinha e do depósito estavam empoeiradas.

Ao todo, são 16 supervisores e uma nutricionista responsáveis por realizar a cada 20 dias a troca de cardápio e a vistoria nas escolas.

Eles atendem 93 escolas e 96 mil alunos. É necessário uma nutricionista para cada cinco mil alunos. Para atender a demanda o correto seria aproximadamente 19 nutricionistas trabalhando junto ao Suali.

Recursos - Os recursos direcionados para a merenda são provenientes do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), por meio do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE), com contrapartida da Prefeitura Municipal. Dos recursos federais, são dispensados cerca de R$ 0,30 por criança. A Prefeitura acrescenta cerca de R$ 0,25 a cada uma, perfazendo um total de cerca de R$ 0,55 por refeição.

De acordo com Danilo, essa pequena quantidade de recurso não atrapalha na alimentação oferecida aos estudantes. “Nós conseguimos atender os 30% de valor nutricional que uma criança precisa receber diariamente”, diz. Nas escolas de período integral, o valor nutricional atingido é de 70%.

A aquisição de parte dos alimentos oferecidos nas escolas atende aos novos padrões de qualidade nutricional determinados pelo Governo Federal. A Lei nº 11.947 de oito de junho de 2009 determina que 30% da merenda escolar seja comprada de agricultores familiares, dando preferência aos produtos de origem orgânica.



Chega ser irônico , é preciso acontecer uma tragédia para o Superintendente de Abastecimento de Alimentos no município o Sr. Danilo Figliolino perceber que salsicha não é recomendável como alimento. Será que o Superintendente Danilo oferece SALSICHA para seus familiares ? fica ai essa pergunta , devemos colocar um fim nisso .
```` indignação ````
 
CELIO APARECIDO DA SILVA em 29/09/2011 10:36:00
Será que um cardápio baseado em repolho, ovos, rabanete, batata doce e banana causaria um flatô mais barulhento do que esse acontecimento que estamos lendo diariamente na net?
 
Ezio José em 29/09/2011 09:15:27
Nesse país de imensas contradições, alunos de escola pública tem menos valor que presidiário; por exemplo, que recebem muito mais por suas refeições diárias. Sem valorização de nossas crianças, não teremos futuro!
 
Vicente de Paulo em 29/09/2011 08:51:05
A sabotagem esta começando a aparecer...................
É o não cumprimento da fiscalização e o apontamento da necessidade já prevista....
Como o chico manda em francisco, nenhum dos dois fazem.
 
Orlando Lero em 29/09/2011 08:50:34
As investigações para saber que foi a salcicha azul-verde (conforme o depoimento de uma das crianças atingidas), a causadora do desastre na escola, estão sende feitas somente pela prefeitura. Cade o juizado da infancia para acompanhar as investigações?
 
Rony Almeida Prado em 29/09/2011 08:40:41
É lamentavél o que aconteceu nesta escola.Fico assustada com esses fatos,pois os alimentos servidos nos CENF E ESCOLAS ,infelizmente em muitas intituições não tem espaços adequados para armazenarem esses alimentos. Alé, disso os objetos ,tais como ,copos ,pratos ,são de plásticos que dificulta a higienização adequada .
Há presença de mofo,gorduras e as vezes até presença de sabão.
 
enedina antonia rodrigues em 29/09/2011 05:52:27
O QUE DERAM PARA AS CRIANÇAS,FOI BOMBA CALORICA.DEPOIS PÕE NO REFERENCIAL O CUIDADO DOS ALIMENTOS,PROFESSOR ENSINA,NUTRICIONISTA FAZ O CARDAPIO E TUDO BEM.NUTRICIONISTA ....RUA ,PEDE PARA OS PAIS FAZER O CARDÁPIO E O DINHEIRO QUE PAGAVA A NUTRICIONISTA,INVESTE NO MATERIAL DE APÓIO
 
jose da silva em 28/09/2011 09:28:01
"Dos recursos federais, são dispensados cerca de R$ 0,30 por criança. A Prefeitura acrescenta cerca de R$ 0,25 a cada uma, perfazendo um total de cerca de R$ 0,55 por refeição."...é, como já dizia nosso poeta: " que país é este..." para presidiário são gastos R$ 45,00 por suas refeições diárias; precisa comentar mais alguma coisa?
 
wagner junior em 28/09/2011 08:54:31
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions