ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
FEVEREIRO, DOMINGO  25    CAMPO GRANDE 29º

Capital

Esgoto a céu aberto jorra água suja e espalha mau cheiro de obra inacabada

Moradores reclamam de falta de manutenção no local, o que "espanta clientes" do comércio local

Por Alison Silva | 28/11/2023 17:39
Água em obra de rede de esgoto espirra em motociclista (Foto: Alex Machado)
Água em obra de rede de esgoto espirra em motociclista (Foto: Alex Machado)

Com esgoto a céu aberto, moradores e comerciantes que vivem entre a Rua Piriá e a Avenida Thyrson de Almeida, no bairro Guanandi, disseram que a Prefeitura de Campo Grande e a concessionária responsável pelo fornecimento de água estão há pelo menos quatro meses sem resolver a obra de encanamento, localizada no meio da avenida, o que mantém mau cheiro e espanta os clientes do comércio local.

Com apenas uma placa de sinalização, o fluxo da água que jorra no meio da avenida atinge motociclistas, provoca ira nos condutores que passam no local e deságua diretamente no Córrego Anhanduizinho, que passa ao lado. A água molha as pessoas, que rapidamente percebem o mau cheiro na roupa e se revoltam com os carros que cruzam rapidamente pelo local.

“A rede de esgoto sai do bairro e para aqui. A Águas Guariroba não deu andamento na rede. Trazem um caminhão, dão um jeito de interromper o fluxo de água, mas toda vez que chove é assim. Quando não está chovendo, esse fluxo de água diminui, e não transborda”, destacou um comerciante que preferiu não se identificar para evitar retaliações por parte da concessionária de água, à qual ele já recorreu várias vezes.

O comerciante destacou que ninguém para no local, mesmo as pessoas que querem atravessar a rua acabam impedidas por conta do grande fluxo de veículos que passa no local. “Ninguém para pra comprar aqui, ninguém consegue atravessar a rua, isso aqui é esgoto puro. Tudo o que vem das casas cai no córrego (Anhanduizinho), tem rato aí. Quero denunciar, mostrar, fazer minha parte de cidadão”, disse o comerciante. Ele destacou que recorreu há uns quatro meses junto a Águas Guariroba, porém sem retorno.

Morador da região há 10 anos, Anderson Silva, 32 anos, disse que o negócio está complicado.

Comerciante Anderson Almeida, 32 anos (Foto: Alex Machado)
Comerciante Anderson Almeida, 32 anos (Foto: Alex Machado)

Com um aluguel de R$ 800 mensais, o comerciante disse que o mau cheiro é um dos fatores para o baixo número de clientes. “Isso atrapalha meu negócio, tudo isso acontece desde que estou por aqui. Quando está calor é pior ainda, porque o cheiro sobe, e com isso diminui o fluxo de clientes”, disse.

Anderson falou que a não resolução do problema é muito delicada, já que isso afasta de vez novos clientes. “Quem vai querer parar pra tomar cerveja com cheiro de fezes? Estou aqui há sete meses. Pessoal vem aí, para, olha, o buraco e não faz nada”, falou.

A reportagem entrou em contato com a Prefeitura de Campo Grande e com a Águas Guariroba. A concessionária encaminhou uma equipe no local. "Se for algo pluvial, é com a Prefeitura. Se for esgoto, teremos que ver possível obstrução por uso da rede de esgoto", disse a Águas Guariroba.

*atualizado para acréscimo de informações

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News.

Confira a galeria de imagens:

  • Campo Grande News
  • Campo Grande News
  • Campo Grande News
  • Campo Grande News
  • Campo Grande News
Nos siga no Google Notícias