A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 21 de Agosto de 2019

04/06/2019 11:13

Especialistas em arrombar cofres são presos após prejuízo de R$ 500 mil

Dos quatro presos, três são da mesma família

Kerolyn Araújo e Mirian Machado
Quadrilha causou prejuízo de aproximadamente R$ 500 mil. (Foto: Mirian Machado)Quadrilha causou prejuízo de aproximadamente R$ 500 mil. (Foto: Mirian Machado)

Quatro homens, três deles da mesma família, são apontados pela Polícia Civil como responsáveis por uma série de furtos em Campo Grande. A quadrilha acabou presa na semana passada, mas só foi apresentada hoje. Eles eram especialistas em arrombamentos de cofres e deram prejuízo de aproximadamente R$ 500 mil às vítimas.

Segundo informações do delegado Mateus Zampiere, adjunto da Derf (Delegacia Especializada em Repressão a Roubos e Furtos), foram presos Ivanilson Lobato dos Santos, 47 anos, Edmilton Dutra de Andrade, 53 anos, Wellington Yuri Vieira de Andrade, 28 anos, e Jhone Cleiton Moreira da Silva, 31 anos. Wellington e Jhone são filhos de Edmilton.

Conforme o delegado, a quadrilha estava sendo investigada por uma série de furtos em Campo Grande no ano passado. Eles teriam arrombado cofres em um cartório, centro médico, loja, escritório e joalheria. O grupo também praticava pequenos furtos em residências. Segundo Zampiere, o prejuízo pode chegar a R$ 500 mil.

 

Cofre arrombado em um dos estabelecimentos. (Foto: Divulgação/Polícia Civil)Cofre arrombado em um dos estabelecimentos. (Foto: Divulgação/Polícia Civil)
Ferramentas utilizadas nos crimes. (Foto: Divulgação/Polícia Civil)Ferramentas utilizadas nos crimes. (Foto: Divulgação/Polícia Civil)

Wellingon e Jhone eram responsáveis por levar Edmilton e Ivanilson ao local dos crimes e também davam cobertura enquanto a dupla realizava os furtos. Ivanilson é chaveiro e especialista em abrir portas e cofres.

Além dessa especialidade, Ivanilson também é estelionatário. Segundo a polícia, ele tinha contas fantasmas e, quando foi preso, estava em posse de aproximadamente 300 folhas de certidões de nascimentos furtadas do cartório e folhas de cheques.

Edmilton e Ivanilson se conheceram em um presídio em Minas Gerais. Quando foram soltos, vieram para Campo Grande cometer os crimes. Ivanilson foi preso em Foz do Iguaçú, onde também praticava arrombamentos de cofres.

A polícia encontrou com a quadrilha ferramentas utilizadas para invadir os estabelecimentos, documentos, relógios e dois veículos. Um deles, usado pelo grupo nos furtos, era roubado do estado de São Paulo.

Todos os envolvidos já possuem passagem pela polícia.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions