ACOMPANHE-NOS    
ABRIL, TERÇA  13    CAMPO GRANDE 29º

Capital

Esposa reconhece corpo de homem encontrado com tiro na nuca

A mulher de 64 anos foi quem reconheceu o corpo do marido no Imol, na manhã deste domingo

Por Viviane Oliveira | 07/03/2021 14:01
Local onde o corpo foi encontrado é usado para descate de lixo (Foto: Bruna Marques) 
Local onde o corpo foi encontrado é usado para descate de lixo (Foto: Bruna Marques)

Foi identificado como Frank Lima Alvisso, 49 anos, o homem encontrado morto com tiro na cabeça e marcas de violência no corpo, na manhã da última quarta-feira (3), numa área utilizada para descarte irregular de lixo, na Rua Engenheiro Paulo Frontin, região do Jardim Los Angeles, em Campo Grande.

A esposa de 64 anos foi quem reconheceu o corpo do marido no Imol (Instituto de Medicina e Odontologia Legal) na manhã deste domingo (7), quatro dias após a vítima ser encontrada morta. Ela contou aos policiais que na quarta-feira de manhã recebeu ligação via WhatsApp, de um número desconhecido. Do outro lado da linha, a pessoa dizia que precisava do contato de algum familiar de Frank para pagar uma dívida, pois ele estava consumindo bebida e não tinha dinheiro para pagar.

A filha dela, então, retornou a ligação e o homem mandou outra mensagem informando que Frank já havia ido embora com um indivíduo que tinha pago a conta dele. A pessoa não disse onde a vítima estava bebendo, se era um bar. Em seguida, a mulher bloqueou o contato e não teve mais informações a respeito. Desde então o marido seguia desaparecido.

Achado de cadáver - Conforme a Polícia Civil, a vítima vestia calça jeans, camiseta cinza, sapato social e não portava nenhuma documentação. No corpo não foram encontradas nenhuma cicatriz ou tatuagem que auxiliassem na identificação. O homem, segundo os primeiros levantamentos da Perícia Técnica, tinha uma perfuração, causada por arma de fogo, na região da nuca com saída na testa.

Também havia marcas de agressão na região do abdômen e nas costas. O cadáver foi levado para o Imol (Instituto de Medicina e Odontologia Legal) para exame necroscópico e identificação. O caso segue sob investigação da 5ª Delegacia de Polícia Civil, do Bairro Piratininga.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário