A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

07/03/2013 08:09

Estado é condenado a pagar 79,3 mil em indenizações por acidente com viatura

Nadyenka Castro

O governo de Mato Grosso do Sul foi condenado a pagar R$ 79,3 mil em indenizações a uma família que teve o carro atingido por uma viatura da Polícia Civil, na tarde do dia 5 de julho de 2009, no cruzamento das ruas 15 de Novembro e Bahia, no Jardim dos Estados, em Campo Grande.

Conforme decisão do juiz titular da 2ª Vara da Fazenda Pública e Registros Públicos de Campo Grande, Ricardo Galbiati, o Estado terá que pagar R$ 50 mil em indenização por danos morais e R$ 29.344,00 por danos materiais.

A viatura, uma Blazer, era dirigida por um investigador pela rua 15 de Novembro e estava com três presos. No cruzamento com a rua Bahia, colidiu no Citroen, C3, onde estavam o motorista e o filho dele, à época com dois anos.

O carro de passeio foi parar em uma caçamba estacionada na via. A criança foi arremessada do veículo, teve lesão profunda na testa e fratura do braço esquerdo, ficando engessado por 30 dias. O policial, os presos e os motoristas não tiveram lesões graves.

O dono do automóvel relatou à Justiça que o policial desrespeitou a sinalização semafórica e continuou o percurso em velocidade superior a permitida.

Ele declarou ainda que houve perda total do veículo, que era o único automóvel da família e utilizado para o trabalho. Sustentou, assim, que tem direito de ser indenizado por danos materiais no valor de R$ 33.344,00 e R$ 162.750,00 por danos morais.

Em contestação, o Estado sustentou que o dono do carro de passeio não provou as alegações e que a criança não estava usando equipamento de segurança adequado, o que configura negligência do autor.

Conforme apurou nos autos, o magistrado afirma que “é fato incontroverso que a viatura não estava sendo conduzida em situação de emergência, bem como que não estavam ligados a sirene e o giroflex. Também constitui fato incontroverso, admitido pelo próprio condutor da viatura e pelas testemunhas inquiridas, que a sinalização semafórica era favorável aos autores”.

Dessa forma, concluiu o juiz que “o ingresso no cruzamento, cuja sinalização lhe era desfavorável, empreendendo velocidade acima da permitida para o local, foi a causa determinante do acidente, sendo o réu indubitavelmente o responsável pelo sinistro”.

Quanto à indenização por danos materiais, o magistrado observou que, de fato, o veículo teve perda total, tornando desaconselhável sua recuperação. Desse modo, o juiz estabeleceu o valor da indenização de acordo com a avaliação da Tabela Fipe, no valor de R$ 29.344,00.

Sobre o pedido de danos morais, o juiz afirmou que, no caso em questão, o único bem jurídico atingido foi a integridade física do menor. Assim, foi fixado o valor de R$ 50 mil a título de danos morais.

Menino fica ferido em colisão de C3 com viatura na 15
Um menino com menos de dois anos de idade ficou ferido na colisão de uma viatura do Cepol (Centro de Polícia Especializada) num veículo C3, há pouco,...
Terminal rodoviário de Campo Grande oferece cartões de Natal gratuitos
A rodoviária de Campo Grande, mais um ano, oferece gratuitamente cartões de Natal gratuitamente para os passageiros que passarem pelo local até o pró...
Universidade do MS recebe certificação de excelência em gestão
Será recebida pela UCDB (Universidade Católica Dom Bosco) em solenidade que acontece na próxima segunda-feira (18) o certificado de excelência em ges...
Águas Guariroba continua com campanha de renegociação de dívidas
Vai até o dia 29 deste mês a campanha "Fique em Dia", realizada pela Águas Guariroba para renegociar as dívidas que os consumidores têm com a empresa...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions