ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
FEVEREIRO, SÁBADO  24    CAMPO GRANDE 31º

Capital

Estande de tiro tinha "maternidade" do mosquito da dengue

Polícia identificou vários pneus expostos a céu aberto acumulando água parada e larvas do Aedes Aegypti.

Mirian Machado | 10/03/2021 18:12

Já não bastasse a pandemia de covid-19, outra doença continua preocupando as autoridades de saúde e população, a dengue. No inicio do mês a Decat (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes Ambientais) encontrou, em um estande de tiro de Campo Grande, o que poderia ser chamado de maternidade da dengue, porém só foi divulgado agora após a confecção do registro policial.

No local, que fica no loteamento Sitio Santa Maria, vários pneus foram localizados a céu aberto, jogados, acumulando água parada, muitos inclusive já com larvas do Aedes Aegypti.

Pneus usados para barreira em parede estavam expostos sem cobertura (Divulgação/Decat)
Pneus usados para barreira em parede estavam expostos sem cobertura (Divulgação/Decat)

Os pneus eram usados como muro de arrimo para contenção das paredes laterais, porém muitos estavam descobertos acumulando água e larvas do mosquito visível a olho nú, conforme o boletim de ocorrência.

O crime foi constatado por fiscais da Semadur que também compareceram no local, além de agentes da Vigilância Sanitária. Após ser constatada a gravidade através de exames de corpo de delito, a Coordenadoria de Vigilância Sanitária e Ambiental coletou também material acumulado nos pneus.

O dono do estande disse a policia que no local esta sendo montado um estande de tiro e um clube de tiro, porém não apresentou licença ambiental para a obra. Ele foi notificado e orientado a retirar os pneus dos locais expostos e cobri-los.

"Uma terrível combinação para a saúde pública e meio ambiente. Crime ambiental de consequências gravíssimas, principalmente em um momento em que faltam leitos nos hospitais em razão da covid-19", disse o delegado da Decat Maércio Barbosa em suas redes sociais.

Além de responder pela poluição que possa resultar em danos a saúde, o dono do local também responderá por construir ou reformar estabelecimentos sem licença dos órgãos competentes.

Dados- Até o momento, segundo dados da Secretaria Estadual de Saúde, três pessoas morreram por dengue esse ano em Corumbá, Dourados e Campo Grande. Duas mulheres de 29 e 69 anos e um homem de 66 anos.

Até o momento, Campo Grande está em quarto lugar no ranking das cidades com casos confirmados de dengue esse ano em MS, sendo 119 até o momento, ficando atrás de Rio Brilhante com 140 casos, Corumbá, 216 e Três Lagoas com 334 casos confirmados da doença.

Mato Grosso do Sul encerrou 2020 com 42 mortes, o maior número de óbitos dos oito anos anteriores.

Muitos pneus já criavam larvas do mosquito da dengue (Foto: Divulgação/Decat)
Muitos pneus já criavam larvas do mosquito da dengue (Foto: Divulgação/Decat)


Nos siga no Google Notícias