ACOMPANHE-NOS    
JULHO, SEGUNDA  26    CAMPO GRANDE 26º

Capital

Estande de tiro tinha "maternidade" do mosquito da dengue

Polícia identificou vários pneus expostos a céu aberto acumulando água parada e larvas do Aedes Aegypti.

Por Mirian Machado | 10/03/2021 18:12

Já não bastasse a pandemia de covid-19, outra doença continua preocupando as autoridades de saúde e população, a dengue. No inicio do mês a Decat (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes Ambientais) encontrou, em um estande de tiro de Campo Grande, o que poderia ser chamado de maternidade da dengue, porém só foi divulgado agora após a confecção do registro policial.

No local, que fica no loteamento Sitio Santa Maria, vários pneus foram localizados a céu aberto, jogados, acumulando água parada, muitos inclusive já com larvas do Aedes Aegypti.

Pneus usados para barreira em parede estavam expostos sem cobertura (Divulgação/Decat)
Pneus usados para barreira em parede estavam expostos sem cobertura (Divulgação/Decat)

Os pneus eram usados como muro de arrimo para contenção das paredes laterais, porém muitos estavam descobertos acumulando água e larvas do mosquito visível a olho nú, conforme o boletim de ocorrência.

O crime foi constatado por fiscais da Semadur que também compareceram no local, além de agentes da Vigilância Sanitária. Após ser constatada a gravidade através de exames de corpo de delito, a Coordenadoria de Vigilância Sanitária e Ambiental coletou também material acumulado nos pneus.

O dono do estande disse a policia que no local esta sendo montado um estande de tiro e um clube de tiro, porém não apresentou licença ambiental para a obra. Ele foi notificado e orientado a retirar os pneus dos locais expostos e cobri-los.

"Uma terrível combinação para a saúde pública e meio ambiente. Crime ambiental de consequências gravíssimas, principalmente em um momento em que faltam leitos nos hospitais em razão da covid-19", disse o delegado da Decat Maércio Barbosa em suas redes sociais.

Além de responder pela poluição que possa resultar em danos a saúde, o dono do local também responderá por construir ou reformar estabelecimentos sem licença dos órgãos competentes.

Dados- Até o momento, segundo dados da Secretaria Estadual de Saúde, três pessoas morreram por dengue esse ano em Corumbá, Dourados e Campo Grande. Duas mulheres de 29 e 69 anos e um homem de 66 anos.

Até o momento, Campo Grande está em quarto lugar no ranking das cidades com casos confirmados de dengue esse ano em MS, sendo 119 até o momento, ficando atrás de Rio Brilhante com 140 casos, Corumbá, 216 e Três Lagoas com 334 casos confirmados da doença.

Mato Grosso do Sul encerrou 2020 com 42 mortes, o maior número de óbitos dos oito anos anteriores.

Muitos pneus já criavam larvas do mosquito da dengue (Foto: Divulgação/Decat)
Muitos pneus já criavam larvas do mosquito da dengue (Foto: Divulgação/Decat)


Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário