ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, QUINTA  11    CAMPO GRANDE 14º

Capital

Estoque de leite materno do HU zera, com 16 prematuros internados

Apenas 5 recém-nascidos em estado crítico foram alimentados após empréstimo do alimento com maternidade

Por Jhefferson Gamarra | 18/11/2021 08:26
Entrada do HU (Hospital Universitário), onde são colhidas as doações de leite materno. (Foto: Marcos Maluf)
Entrada do HU (Hospital Universitário), onde são colhidas as doações de leite materno. (Foto: Marcos Maluf)

Com o estoque zerado há uma semana e 16 recém-nascidos prematuros internados, o banco de leite do HU (Hospital Universitário de Campo Grande) faz uma apelo para a doação do alimento. Qualquer mãe saudável pode doar o seu excedente ao banco, que atende bebês que nascem prematuros ou com baixo peso.

Os bebês que necessitam do aleitamento estão internados na UTI Neonatal e Unidade de Cuidados Intermediários Neonatais. De acordo com o hospital, dos 16 recém-nascidos, apenas 5, que estão em estado mais crítico, estão recebendo leite materno. Os demais estão recebendo uma fórmula preparada especificamente para prematuros.

O alimento para os bebês em estados mais críticos foi garantido na última sexta-feira (12), após um “empréstimo” do banco de leite da Maternidade Cândido Mariano, que cedeu 2,7 litros para o Hospital Universitário, mas também que também já está esgotado.

As mães que quiserem doar podem ligar no telefone 3345-3027 ou enviar mensagem via WhatsApp no (67) 99154-2730, que uma equipe do hospital irá agendar a retirada. Também é possível comparecer no Banco de Leite e fazer a extração diretamente no local, procedimento que dura em média 15 minutos.

Tanto no Banco de Leite do HU quanto na própria residência da doadora, uma equipe especializada oferece orientações sobre higiene, procedimentos para extração do leite e armazenamento do material recolhido. Nas duas formas de retirada, são tomadas todas as medidas de biossegurança para prevenção da covid-19.

O Banco de Leite Humano iniciou as atividades em fevereiro de 1995, sendo pioneiro no Estado de Mato Grosso do Sul na pasteurização e controle de qualidade do leite fornecido para recém-nascidos prematuros.

Nos siga no Google Notícias