A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

05/11/2011 18:53

Estudante é agredido com spray de pimenta dentro de boate da Capital

Paula Vitorino

Jovem foi parar no hospital com falta de ar e ardência nos olhos

O estudante Ricardo Grance, de 22 anos, registrou boletim de ocorrência nesta manhã após ser agredido com gás de pimenta pelos seguranças da boate Valley Pub, em Campo Grande.

Segundo depoimento do jovem, ele teve falta de ar, ardência nos olhos e precisou receber medicação antialérgica por causa da reação do spray de pimenta.

“Fiquei praticamente cego na hora e não conseguia respirar. Tive de ser medicado e receber soro no hospital. Meu rosto ficou todo inchado”, conta.

Ricardo afirma que a confusão começou na boate por volta das 4h, quando ele e os amigos estavam na fila para pagar a conta e ir embora.

“As duplas sertanejas já tinham parado de tocar e a fila estava grande, porque todo mundo queria ir embora”, explica.

Ele e os amigos já estavam próximo do caixa quando o tumulto começou no final da fila.

“Começaram a empurrar a gente que estava frente e causar confusão. Tinha algumas meninas com nós e estavam nos pressionando contra a porta de vidro. Segurei um menino atrás de nós e pedi para pararem”, afirma.

Neste momento, os seguranças da boate chegaram para conter o tumulto e, segundo Ricardo, começaram a empurrar algumas pessoas para tentar acabar com a confusão, até que um deles tirou um spray de pimenta e começou a jogar contra os clientes que estavam na fila.

Ele também afirma que ninguém ficou ferido e não houve agressão por parte de nenhum dos envolvidos.

“Eu estava na frente, perto deles, e acho que por isso fui um dos mais afetados. Mas na hora todo mundo começou a tossir, as pessoas falando que não estavam enxergando nada”, diz.

O jovem começou a passar mal e foi retirado pelos amigos, que o levaram direto para o hospital. Ricardo ficou cerca de 2 horas recebendo a medicação e ainda está com o olho inchado, usando colírios e tomando antialérgico.

Logo após, ele foi para a Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Centro registrar boletim de ocorrência. O estudante afirma que também irá para mover ação judicial contra a boate por agressão.

“Foi uma atitude totalmente desnecessária dos seguranças. Lá é um lugar legal, bem freqüentado e não precisava disso”, diz.

Ricardo diz que é freqüentador assíduo do estabelecimento e nesta sexta-feira foi até a boate com alguns amigos e o primo, que veio de outra cidade e queria conhecer o local.

Para o estudante, a agressão foi totalmente sem motivo e uma injustiça contra as pessoas que estavam na fila. “Se eu tivesse brigando até poderia ficar quieto, mas ninguém brigou ou deu motivo para a atitude do segurança”, frisa.

Ele ressalta que esta não é o primeiro caso de abuso dos seguranças e também de violência dentro da boate. “Uma pessoa já morreu lá e o uso de spray de pimenta poderia causar outra vítima grave, uma pessoa podia ter morrido por asfixia”, ressalta.

Em março deste ano o segurança Jefferson Bruno Escobar, o Brunão, foi morto em frente a boate após ser agredido pelo cliente, Cristhiano Luna de Almeida, de 23 anos.

A reportagem entrou em contato com a Valley Pub, mas foi informada de que os proprietários não estavam e também não poderiam comentar o assunto hoje.

O delegado Luis Tomaz de Paula Ribeiro informou que não existe normatização que regule o uso de gás de pimenta por agentes de segurança privada. Mas ressaltou que a medida não é adequada para conter tumultos dentro de um ambiente fechado porque pode causar falta de ar.

O fato foi registrado como vias de fato e a Polícia Civil vai apurar a autoria e as circunstâncias da agressão.



Os playboys são folgados... mas pior são os seguranças, que além de folgados são totalmente despreparados, eles fazem uma dessa com um "playba" o cara vai la e move uma ação judicial... mas uma hora ele faz com um "maluco", ai morre e ainda vão chamar de coitadinho... tem que haver preparação e acompanhamento, pq se não vai morre mais "nego"!!!
 
Paulo Henrique em 06/11/2011 12:48:58
Essa boate é um comércio como qualquer outro, e para sobreviver preciso dos clientes. No momento que os clientes não se sentem seguros é só deixarem de frequentar esses ambientes. Caindo a clientela, cai o faturamento, cai o lucro, vem o prejuizo, e aí fecham as portas. É só isso.
 
jose alfredo de melo em 06/11/2011 11:56:00
Henry Reic e Carlos Damasceno..Infelizmente é assim.....quem pode, pode...quem tem gasta.....isso chama-se desfrutar do que a vida deu....errado é segurança jogar spray de pimenta no rosto dos jovens....veja no dicionário o significado de segurança...viu, então é o trabalho deles, vc já imaginou se não tivesse estes playboy ....eles estariam desempregados...o que falta é preparo......cursos, etc
 
GILMAR CANDIDO em 06/11/2011 10:53:27
Só lamento pra playboy folgado que gasta 400 reais numa noitada de cachaça. Garanto que semana que vem ele vai estar lá de novo enchendo a cara e dando dinheiro pros 3 irmãos ficarem cada vez mais ricos. Agora só resta chorar, literalmente !
 
Marcos Paulo Hypollito em 05/11/2011 11:52:28
Infelizmente esta boate vai acabar que ninguem vai querer ir neste lugar por falta de SEGURANÇA...
Sei que esta boate foi reformada, gastou uma fortuna mais, não investiu ainda em pessoal chamamos de RECICLAGEM.
Recepcionar cordialmente seus clientes, ainda que eles gastam dinheiro nesta boate.
 
Henry Reic em 05/11/2011 09:34:57
SE ESTES DETALHES, SIM DIGO DETALHES PORQUE É DE SUMA IMPORTÂCIA E ESTÃO SEDO ESQUECIDOS POR QUEM DE DIREITO....AS AUTORIDADES!
VOU FALAR DE NOVO.....PRESTA ATENÇÃO!!!!!!
DEPOIS DO PROBLEMA ACONTECIDO FICA MAIS DIFICÍL RESOLVER......
VAMOS TRABALHAR PREVENDO OS FATOS, VAMOS ANDAR NA FRENTE DO PROBLEMA.
PREVER O PIOR ANTES QUE ACONTEÇA.....
"É mais fácil prever o mal, que remediá-lo"
 
GILMAR CANDIDO em 05/11/2011 08:43:14
“Foi uma atitude totalmente desnecessária dos seguranças. Lá é um lugar legal, bem freqüentado e não precisava disso” faz meia hora que estou rindo sem parar disso, melhor piada do meu sabado
 
Rodrigo Oliveira em 05/11/2011 08:41:22
SEMPRE ASSIM, OS BOYS VAO PARA A BALADA, ARRUMAM CONFUSAO E AI SEMPRE SOBRA PARA OS SEGURANÇAS, QUE TEM QUE APARTAR BRIGAS DESSES FILHINHOS DE PAPAI!! SE ESTIVESSE EM CASA, CURTINDO COM A FAMILIA NADA DISSO TERIA ACONTECIDO!! OU SERA QUE O SEGURANÇA TINHA QUE FICAR PEDINDO "POR FAVOR" PARA ACABAR COM A BRIGA, AZAR, LUGAR ERRADO NA HORA ERRADA!!
 
CARLOS DAMASCENO em 05/11/2011 08:40:09
AUTORIDADES DE PLANTÃO.......
PRESTEM ATENÇÃO!!!!!
OLHA OS TAIS SEGURANÇAS DE NOVO......
VEREADORES, POLÍTICOS, DELEGADOS, PROMOTORES.....CADÊ A LEGISLAÇÃO ONDE REGULAMENTA O TRABALHO DESSES SEGURANÇAS????
TEM CURSOS?SIM FORMAÇÃO PROFISSIONAL, SIM ESTES CURSOS TÉCNICOS QUE EXISTEM POR AI ...OLHEM A DEIXA...ELES SÃO TREINADOS PARA TRABALHAREM COM O PÚBLICO JOVEM?
PASSARAM POR EXAME PSICOLÓGICO?
 
GILMAR CANDIDO em 05/11/2011 08:35:49
O delegado não esta bem informado sobre a lei de uso.No Brasil, existe o Regulamento para a Fiscalização de Produtos Controlados (R-105) do Exército, com nova redação determinada pelo Decreto 3665, de 20 de novembro de 2000, que em seu artigo 3º, apresenta algumas definições, como no inciso V, que define aquilo que é entendido com “agente químico de guerra”: substância em qualquer estado físico .
 
Jorge Fontes em 05/11/2011 08:11:27
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions