A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

26/03/2014 12:38

Estudante procura Polícia para denunciar abuso sexual em sorveteria

Graziela Rezende

Uma universitária procurou a Polícia na manhã desta quarta-feira (26), para denunciar o abuso que sofreu em uma sorveteria na noite de ontem, em Campo Grande. Ela estava de saia no local e um homem aproveitou a sua distração para fazer fotos e filmagens no celular. Depois que o autor saiu, clientes e funcionários disseram a ela o que havia acontecido.

A jovem procurou o gerente e saiu chorando do local, após verificar as imagens de circuito interno, segundo a delegada Rosely Aparecida Molina, responsável pelas investigações. Ela retornou logo depois com a mãe e pegou as imagens, levando à Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher).

“Vamos apurar energicamente este fato e inclusive já estamos analisando as imagens para identificar o autor. Não podemos permitir esta conduta em Campo Grande e o trabalho continuará no sentido de descobrir os perfis nas redes sociais que alimentam este tipo de crime”, explica a delegada.

Entre os crimes previstos, a pessoa que realiza este tipo de filmagem pode responder pelos crimes de tentativa de estupro, violência sexual mediante fraude e até mesmo importunação ofensiva ao pudor.

“Tarado do 087” - Em agosto de 2013, a Polícia prendeu um homem acusado de abusar de pelo menos 15 mulheres dentro do ônibus de transporte coletivo 087, que faz a linha T. Guaicurus/T. Gal. Osório.

As investigações para prender Lucimário Luiz da Silva, começaram um mês antes, depois que uma das vítimas procurou a delegacia para registrar boletim de ocorrência. Na delegacia, ele que não possuía antecedentes e se mostrou muito arrependido, foi indiciado pelo crime cuja pena máxima era de seis anos de reclusão.

Nas grandes capitais - Recentemente, a Polícia de São Paulo e do Rio de Janeiro instaurou inquéritos para apurar a ação de criminosos que assediam mulheres no transporte público, filmando e propagando as imagens na internet.

O fenômeno é conhecido como “frotteurismo”, que significa esfregar-se em outra pessoa, sendo que os autores ficaram conhecidos nessas cidades como os “encoxadores”.

 

Durante discussão, adolescente de 17 anos é esfaqueado pelo amigo
Um jovem de 17 anos foi levado em estado grave para a Santa Casa após ser esfaqueado na noite deste sábado, na frente da casa em que mora no Bairro G...
Após furtar obra, ladrão é capturado por moradores e ferido a tiros
Marcio Estacio Duarte Teixeira, de 31 anos, foi socorrido a Santa Casa de Campo Grande após ser atingido por dois tiros na madrugada deste domingo (1...


Esse tipo de abordagem é comum nos grandes centros e os larápios se aproveitam da bobeira das vitimas, um velhinho, uma velhinha e aplicam o conto do bilhete premiado, furtam sua bolsas e etc.,agora surgem esse outro tipo de larápios que aproveitando da bobeira das moças, filmam suas partes intimas, por absoluto descuido das vitimas.Hemos de andar sempre atentos para que não nos furtem e nem pratiquem algum mal constrangedor, porque la fora há muitos perigos e todo tipo de gente.Até então nesse caso não haveria crime, mas a partir da aprovação das Leis da Internet na Câmara, se o rapaz fôr pego responderá pelo constrangimento.Mas diante da queixa e da repercussão do caso ele já deve ter sumido com as provas do crime.Por fim não vai dar em nada,infelizmente!
 
Samuel Gomes em 26/03/2014 18:22:51
Mais uma vez venho comentar a minha indignação sobre a falta de reação das pessoas. Funcionários e pessoas da loja, afirmam que VIRAM o sujeito cometer um ato como esse e ficaram assistindo como se fosse "normal".
As pessoas esperam tudo acontecer, só para depois dizer a mulher que um homem a filmou por debaixo da saia? São tão covardes quanto o infeliz que cometeu o ato.
 
Thailla da Silva Torres Dias em 26/03/2014 14:04:24
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions