A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 22 de Janeiro de 2018

01/05/2014 17:57

Estudantes desmontam acampamento na UFMS depois de um dia e meio

Caroline Maldonado
Reitoria da UFMS estava vazia nesta quinta-feira. (Foto: Marcos Ermínio)Reitoria da UFMS estava vazia nesta quinta-feira. (Foto: Marcos Ermínio)

O grupo de universitários que ocupava o entorno da reitoria da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso dos Sul), desde terça-feira (29), deixou o local hoje (1º), às 13h, de acordo com a equipe de segurança da universidade. Os acadêmicos passaram a noite acampados em barracas, sob um local coberto. Os estudantes exigem uma resposta da reitoria para suas reivindicações até as 14h de segunda-feira (5).

Hoje, os universitários publicaram em uma página no Facebook, uma nota em que afirmam haver deixado o local “em decorrência da negação dos direitos fundamentais por parte da instituição”. Eles reclamam que os profissionais terceirizados de segurança da universidade agiram com agressividade e usaram, inclusive, spray de pimenta e armas de choque contra os estudantes. Reclamam, ainda, terem ficado sem acesso a banheiros.

Segundo o segurança Agenor Padilha, no início da ocupação, um segurança foi agredido pelas costas por um manifestante, que não é acadêmico e por isso se defendeu, ameaçando o rapaz com um disparo de arma de choque, que não alcançou o agressor. O funcionário garante que não foi usado spray de pimenta.

A segurança terceirizada informou que a saída dos acadêmicos ocorreu de forma pacífica. De acordo com o agente, Inivaldo Ferreira, hoje, ao se retirar do local, os estudantes disseram que “a manifestação era só para fazer pressão e conseguir o objetivo deles, então estavam resolvendo se retirar por espontânea vontade”.

Os universitários garantem que, embora essa manifestação tenha sido de apenas dois dias, a mobilização irá continuar até que todas as pautas sejam atendidas pela universidade. Na lista de reivindicações constam: a aplicação justa da bolsa permanência que não exija entrega de relatórios e estágio; retirada imediata da grade que cerca a reitoria, impedindo o livre acesso da comunidade ao espaço público; o arquivamento dos processos administrativos contra os acadêmicos da ocupação de 2013 e a não criminalização da atual ocupação.

Ocupação - Os estudantes tentaram invadir o prédio da reitoria, na noite de terça-feira (29), mas foram impedidos pelos seguranças, então permaneceram no entorno. Durante o confronto, uma acadêmica feriu a mão e foi socorrida pelo Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência). Em agosto do ano passado, os universitários ocuparam o prédio da reitoria e permaneceram por algumas semanas até uma decisão da justiça.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions