ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
FEVEREIRO, QUARTA  21    CAMPO GRANDE 24º

Capital

Ex-conselheiro tutelar é preso por dirigir bêbado após bater carro em muro

Homem, de 42 anos, já responde a ação por morte no trânsito em 2020

Por Cassia Modena e Idaicy Solano | 11/02/2024 11:19
Batida ocorreu pouco antes das 0h, em residência do Bairro São Francisco (Foto: Direto das Ruas)
Batida ocorreu pouco antes das 0h, em residência do Bairro São Francisco (Foto: Direto das Ruas)

O técnico de enfermagem Daniel Castro Lima, 42, foi preso na madrugada deste domingo (11) por dirigir embriagado e colidir no muro de residência localizada na esquina entre a Rua Arribol e Rua do Seminário, no Bairro São Francisco, em Campo Grande.

A estrutura teve danos pequenos. Segundo a moradora da casa, a aposentada Felismina Guedes, 72, o pior foi o susto. "Eu estava dormindo. Quando bateu, fez um barulhão. Eu abri um pedacinho da janela e não vi nada. Olhei de novo e vi o carro", conta.

Felismina disse que era 23h40 de ontem quando acordou e chamou a filha Eugênia Guedes, 48, que mora na mesma região, para ajudá-la.

Eugênia contou que Daniel "quase atropelou uma pessoa e, ao desviar dela, atingiu o muro". Ela acionou a polícia e o guincho, que chegou por volta das 1h40 para remover o veículo.

Ainda de acordo com a filha, o motorista estava "visivelmente embriagado e desorientado". Enquanto a viatura policial não chegava, relata que o homem "tirou a camisa, saiu correndo e depois voltou" ao local do acidente. "Ele estava transtornado", disse à reportagem. Aparentemente, não teve ferimentos sérios com a batida. Estava apenas com o nariz sangrando.

Daniel foi encaminhado para a Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do Cepol (Centro Especializado de Polícia Integrada), onde permanece preso até a audiência de custódia, marcada para amanhã (12).

O Campo Grande News não encontrou meios de contato para ouvi-lo, no momento.

Morte no trânsito - O técnico de enfermagem é servidor público da Prefeitura de Campo Grande desde 2011. Pesam contra ele acusações de homicídio culposo no trânsito e porte ilegal de arma de fogo na Justiça, e a suspeita de agredir uma criança em um posto de saúde.

Daniel se envolveu em pelo menos outros dois acidentes de trânsito na Capital, sendo que um deles causou a morte de um motociclista, em 2020. Conforme denúncia do MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul), Daniel pilotava uma motocicleta e ignorou a parada obrigatória, colidindo contra um homem que estava em outra motocicleta.

No mesmo ano, ele foi denunciado, também pelo MP, por portar ilegalmente uma pistola e fazer disparo em uma conveniência. Tanto o flagrante da posse quanto o acidente ocorreram no Bairro Moreninhas.

O servidor também é suspeito de agredir uma criança de 9 anos que estava atendendo em um posto de saúde, no ano passado. Ele teria dado tapas na cabeça dela, por duas vezes, segundo o boletim de ocorrência registrado pela mãe.

Há cerca de um mês, ele foi exonerado do cargo de conselheiro tutelar das regiões Anhanduizinho e Bandeira, na Capital. Chegou a tomar posse e "atuou" por oito dias, até que decisão judicial determinou a destituição do empossado. Já havia pedido de impugnação antes das eleições, devido à suspeita de agressão.

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News e siga nossas redes sociais.

Nos siga no Google Notícias