A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

31/12/2015 10:53

Família espera solidariedade para dar ano novo melhor a seus 13 filhos

Filipe Prado
Rosana e Robson com sete de 13 filhos (Foto: Marcos Ermínio)Rosana e Robson com sete de 13 filhos (Foto: Marcos Ermínio)

Após receber “milagre de Natal” e ganhar casa mobiliada no Residencial Celina Jallad, no Portal Caiobá, Rosana da Silva, 38 anos, e Robson Soares de Barros, 42, esperam começar 2016 com novas conquistas. Morando em uma casa de três quartos, 13 filhos e um neto, o casal pede ajuda para conquistar itens básicos para a família, como alimentação e roupas novas.

Hoje (31), a casa ficou dividida, metade dos filhos do casal foi para o Jardim Noroeste, onde mora a avó, para ajudar a cuidar de uma das irmãs, que quebrou a perna. Apenas os menores, sete deles, estavam no residencial, com Rosana e Robson.

O pai contou que está impossibilitado de trabalhar, por conta de um infecção na perna. “Eu até consigo, mas quando chega a noite, começa a queimar”, comentou Robson. Com isso, a família acaba dependendo de uma pensão do INSS, que não passa de R$ 230 e dos 'bicos' que o pai faz durante o mês.

Para poder alimentar os filhos e pagar as despesas mensais, o casal acaba fazendo milagre. “Só Deus”, apontou a mãe. Por semana, eles precisam de, pelo menos, 50 quilos de arroz, para alimentar os filhos, gerando gastos de aproximadamente R$ 130 semanais. O pai calculou que seria necessário R$ 1,7 mil por mês para conseguir melhor a situação da família.

Na geladeira da família só alguns litros de água e pedaços de pão (Foto: Marcos Ermínio)Na geladeira da família só alguns litros de água e pedaços de pão (Foto: Marcos Ermínio)

Por conta dos gastos elevados, Rosana pede ajuda para o sustento dos filhos, pois conseguem poucas doações mensais e as roupas, principalmente das meninas, são poucas. “Me preocupo no período de escola. Eles ganham os materiais e uniforme, mas somente no meio do ano e também não tem mochilas”, lembrou a mãe.

Mesmo com todas as dificuldades vividas, o casal não perdeu o sorriso no rosto, a esperança e fé em Deus. “O importante é que todos os meus filhos estão vivos, temos paz e saúde”, comentou o casal, que esta junto há 21 anos e casado há três.

Ao perguntar sobre a quantidade de filhos, Rosana diz que aconteceu porque Deus permitiu e são benção em sua vida. Sobre os nomes, ela assegura que não esquece e não troca o de ninguém, mas a idade é mais complicado, já que os filhos possuem até um ano de diferença, com idades entre 21 anos e quatro meses.

Rosana alegou que procurou a assistência social, mas até o momento não conseguiu ajuda para os filhos, mas espera não depender do serviço para o sustento das crianças. “Por eles eu faço o que for”, finalizou.

Rosana mostra as certidões de nascimento dos filhos e do neto (Foto: Marcos Ermínio)Rosana mostra as certidões de nascimento dos filhos e do neto (Foto: Marcos Ermínio)


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions