A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

23/11/2014 15:16

Familiares esperam liberação de corpo de mecânico há dois dias

Priscilla Peres e Kleber Clajus
Corpo de José Aparecido está desde sexta-feira no Imol de Campo Grande. (Foto: Marcelo Calazans)Corpo de José Aparecido está desde sexta-feira no Imol de Campo Grande. (Foto: Marcelo Calazans)

Mais de 48 horas após ser encontrado morto pela irmã, os familiares do mecânico José Aparecido dos Santos, 49, aguardam a liberação do corpo para que possam fazer o velório e sepultamento. José morava sozinho e tinha três filhos, dois homens e uma mulher.

Familiares do mecânico entraram em contato com o Campo Grande News neste domingo para dizer que o corpo de José continua no Imol (Instituto de Medicina e Odontologia Legal), à espera de liberação. Eles alegam terem recebido a informação de que é preciso fazer um raio-x para liberar o corpo e o profissional responsável por isso está de férias.

Funcionários do Imol confirmam que o corpo de José ainda não foi liberado, mas afirmam que mais informações só podem ser obtidas amanhã, com a Polícia Civil. No dia em que foi encontrado, sexta-feira (21), a capitã Luna Neves, da Polícia Militar, disse que o corpo estava com mau cheiro e a suspeita é de que a morte havia ocorrido há cerca de dois dias.

José Aparecido dos Santos, 49 anos, foi encontrado pela irmã, que ficou preocupada com o sumiço e o procurou na residência. Ela foi obrigada a pular o muro para entrar na casa. Ele estava de cuecas e deitado de bruços sobre a cama.

Bastante abalada, ela contou para os familiares que sempre visitava o irmão e estava preocupada nos últimos dias. Ele residia sozinho em uma casa situada nos fundos da oficina, na Rua Doutor José Vilela Bastos, no Rita Vieira, onde funcionava a funilaria e ele pintava os veículos.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions