A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

20/09/2011 13:23

Farmácia no Centro da Capital é flagrada com “gato” de energia

Paula Vitorino

Enersul diz que fraude é evidente, mas proprietário nega desvio de energia

Técnico mostra magueira amarela em volta de fios desviados do padrão - indício de fraude. Parede foi quebrada pela Enersul para verficar desvio na fiação. (Foto: João Garrigó)Técnico mostra magueira amarela em volta de fios desviados do padrão - indício de fraude. Parede foi quebrada pela Enersul para verficar desvio na fiação. (Foto: João Garrigó)

Uma farmácia de manipulação localizada no Centro de Campo Grande, na rua Barão do Rio Branco, foi flagrada pela Enersul desviando energia elétrica, com o popular “gato” no medidor.

De acordo com os técnicos da empresa energética, no momento do flagrante o prédio consumia 80 A conforme marcava a entrada do padrão, mas o medidor de energia registrava apenas 30 A.

Ou seja, 50 A eram puxados do padrão diretamente para o prédio, sem que fosse marcado no medidor energético. Um dos técnicos explica que é comum o “gato” desviar somente uma parte da energia, já que se uma grande parte do consumo de um prédio comercial fosse desviado ia levantar rapidamente suspeita.

O “gato”, segundo os técnicos, ainda pode ser comprovado por meio do desvio feito nos fios que saem do padrão. O cano está quebrado e os fios foram desviados do medidor.

O gerente de recuperação de receita da Enersul, Paulo Roberto dos Santos, calcula que o 50 A desviados equivalem a 10 kw/h no dia, com o comércio funcionando por 8h. No mês, o desvio equivale a 1.500 kw/h, o que representa R$ 750 a menos na conta de energia.

No entanto, o gerente ressalta que essa medida de energia foi constatada durante o flagrante nesta manhã, mas pode variar conforme o que é consumido no interior do prédio.

A fraude foi descoberta durante manutenção na fiação elétrica da região. Os técnicos constataram que o consumo da rede era maior que o do medidor e, então, foram vistoriar o prédio.

A Enersul afirma que este tipo de flagrante em comércio no Centro da Capital é freqüente. “É interessante observar que quem pratica esse tipo de desvio de energia também faz com outros setores”, alerta Paulo.

Só neste ano foram feitas cerca de 70 mil inspeções em prédios da Capital e em 20 mil foram encontradas irregularidades.

- Mas apesar da Enersul afirma a fraude no local, o proprietário da farmácia, Adriano de Souza, nega qualquer tipo de desvio na rede de energia. Ele diz que o prédio é alugado e que há cerca de 1 ano está no local, mas não acredita que nesse tempo houvesse desvio de energia.

Adriano afirma que o seu consumo de energia não é baixo e que paga cerca de R$ 2 mil por mês.“Não acredito que esse gato estivesse funcionando. Se tivesse desvio de energia meu consumo seria baixo, e não é”, garante.

Ele contesta a informação de que o fio do “gato” estivesse fornecendo energia para a farmácia e questiona a comprovação de fraude antes da perícia.

“Quero acompanhar a perícia e que me mostrem esse relógio errado, se forem tirar alguma coisa eu quero estar presente. Quem garante que o medido da Enersul não estava errado?”, frisa.

Adriano estava em horário de almoço no momento do flagrante. A equipe da Enersul registrou boletim de ocorrência e acionou a perícia até o local, que irá constar onde o fio fornecia energia.

A Enersul também deverá calcular o período em que a farmácia desvio energia e quanto deixou de pagar. Após o cálculo, a empresa terá de ressarcir a Enersul.



que vergonhaaaaaa
 
matheus costa em 14/03/2012 03:54:55
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions