A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 24 de Abril de 2019

16/03/2019 12:40

Feira de adoção dá chance para pets filhotes e ‘velhinhos’ ganharem um lar

Cerca de 100 cães e gatos foram disponibilizados pelo CCZ de Campo Grande em evento neste sábado; veterinária aponta dificuldade para os de mais idade conseguirem uma nova casa

Danielle Matos
Casal agora é responsável por Pipoca, vira-lata que precisa continuar tratamento. (Foto: Danielle Matos)Casal agora é responsável por Pipoca, vira-lata que precisa continuar tratamento. (Foto: Danielle Matos)

Até às 16h deste sábado (16), cerca de 100 animais abrigados no CCZ (Centro de Controle de Zoonoses), na região sul Campo Grande, terão a oportunidade de encontrar um novo lar. Cães e gatos de diferentes tamanhos, muitos deles vítimas de abandono ou maus tratos, já foram ou serão procurados por famílias dispostas a lhes adotar, processo que costuma ser mais fácil para os filhotes. O que não significa que aqueles mais velhos não tenham direito a essa nova chance.

Há alguns fatores que colaboram para a preferência por um pet mais novo. A médica veterinária Caroline Costa admite que os de mais idade nem sempre convivem bem com outros animais. “Não respeitam hierarquia, precisam marcar território, e isso acaba sendo um empecilho para serem adotados”, disse, porém, garante que a sensibilidade de quem vai adotar e orientações oferecidas pelos profissionais quebram quaisquer barreiras.

Essa é a esperança do casal Larissa Moraes e Bruno Borges e decidiram levar Pipoca, um vira-lata com cerca de três anos, para sua casa. Nem mesmo a necessidade de um tratamento de pele para o animal e possíveis gastos foram obstáculos na escolha.

Cerca de 100 animais foram colocados à disposição para adoção neste sábado. (Foto: Danielle Matos)Cerca de 100 animais foram colocados à disposição para adoção neste sábado. (Foto: Danielle Matos)

“Cachorro não é descartável. Nunca compramos animais, todos os que tivemos foram resgatados da rua. Depois que mudamos eu queria um adulto justamente para fazer companhia para um maior que já temos”, explicou Larissa.

Resgate – Os animais disponíveis foram vítimas de abandono, maus tratos ou deixados no CCZ ou, ainda, recolhidos pelos profissionais. Após receberem tratamento e castração, eles são disponibilizados para adoção.

A estimativa é que cerca de 100 animais sejam adotados nesta edição da feira. Separados por fitas nas cores verde e rosa ou subindo nas grades de uma das gaiolas, eles disputam a atenção de quem passa pela tenda montada no estacionamento do CCZ. Uma equipe com cerca de 10 profissionais atende quem deseja realizar a adoção.

Lauany, de 13 anos, já chegou a Feira com nome da sua nova pet escolhido. (Foto: Danielle Matos)Lauany, de 13 anos, já chegou a Feira com nome da sua nova pet escolhido. (Foto: Danielle Matos)

Lauany Ramos, de apenas 13 anos, chegou à feira de adoção com o nome da futura pet já escolhido: “Marie”, como será chamada daqui para frente, era esperada desde que outro gato da garota faleceu após um atropelamento.

Apesar de ter dois cachorros –um pitbull branco e um vira-lata de quase um metro–, ela garante que se preparou para receber a nova moradora. “Adotar animal é igual adotar criança, tem de ter a mesma responsabilidade. Eu fiquei triste quando a minha outra gatinha morreu, mas agora a gente pode pegar essa”.

Como adotar – A feira de adoção acontece no estacionamento do Centro de Controle de Zoonoses, na Avenida Senador Filinto Muller, 1.601, Vila Ipiranga (próximo ao Lago do Amor), até às 16h. É necessário levar documento com foto e CPF para realizar a adoção.

Além dos dados do proprietário, é preciso cumprir algumas exigências, como não ter em casa animais doentes, verificar a disponibilidade de um espaço adequado e continuar o tratamento feito pela instituição daqueles que apresentam algum problema de saúde.

Para os felinos, caso não possua o tempo mínimo para castração, de seis meses, quem adota durante a feira terá prioridade no serviço realizado gratuitamente pelo CCZ. Para os que desejam adotar e não conseguirem visitar a Feira, a instituição disponibiliza o acesso ao canil e gatil durante todo o ano, de segunda à sexta-feira, das 17h às 19h e nos sábados, domingos e feriados das 14h às 19h. Também é preciso levar documento com foto e CPF.



" Após receberem tratamento e castração, eles são disponibilizados para adoção." Sinceramente não sei o que é considerado tratamento pelo CCZ fui a uns dias atrás adotar um cachorro la e quando vi a situação que os mesmos vivem fiquei pasmo, todos misturados entre grandes e pequenos, chão molhado, ração de apenas um tipo e sinceramente sem nem um tratamento médico, sobre a castração é disponibilizado depois de 6 meses de vida do animal, acabei pegando dois um já estava em estado lastimável mas mesmo assim tentei faze-lo sobreviver o que não foi possível pois nem tinha dentes ainda e com certeza não conseguiu comer a ração que os "tratadores" disponibilizavam. Poderiam pelo menos trata-los antes de doar. Menos riscos de levar uma doença para as casas dos adotantes
 
Mauro em 16/03/2019 18:40:44
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions