ACOMPANHE-NOS    
MAIO, SÁBADO  30    CAMPO GRANDE 29º

Capital

Feirantes propõem barracas afastadas e podem voltar na terça

Sindicato e Semadur acordaram conjunto de regras para retorno das atividades do setor

Por Jones Mário | 05/04/2020 17:32
Feirantes deverão aumentar para, no mínimo, 1,5 metro a distância entre as bancas (Foto: Reprodução/Facebook)
Feirantes deverão aumentar para, no mínimo, 1,5 metro a distância entre as bancas (Foto: Reprodução/Facebook)

As feiras livres de Campo Grande podem ser beneficiadas pelas medidas de flexibilização das atividades comerciais a partir desta terça-feira (5). O Sinfe-CG (Sindicato dos Feirantes da Capital) propôs soluções à Semadur (Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Gestão Urbana) e encaminhou o retorno.

Entre as medidas sugeridas em negociação com a pasta está aumentar o distanciamento entre as barracas para, no mínimo, 1,5 metro, considerada mais segura para diminuir a possibilidade de contágio pelo novo coronavírus.

Os feirantes ainda propuseram atendimento somente atrás das bancas, e não pelos lados, a fim de evitar contato próximo entre vendedor e cliente.

Pelo que foi negociado, as barracas de salgados, pastéis, espetinho, sobá ou similar não poderão dispor mesas e cadeiras, para evitar aglomerações. A venda só será permitida para viagem.

As feiras noturnas devem terminar mais cedo para respeitar o horário do toque de recolher, que começa às 22h.

Regras válidas para o comércio, como uso de máscaras descartáveis e higienização com álcool em gel, também deverão ser adotadas pelos feirantes. Trabalhadores em grupos de risco, casos de idosos, gestantes e imunodepressivos, devem ser afastados.

O titular da Semadur, Luiz Eduardo Costa, confirmou a construção do regramento específico para feirantes. Segundo ele, as feiras terão que se reorganizar para voltar a funcionar.

“Podemos ter notícias sobre isso amanhã”, sugeriu Costa. O presidente do Sinfe-CG, Jairo de Oliveira, contou que o regramento das feiras, de fato, sairia até esta segunda-feira (6).

As feiras livres foram incluídas no rol de atividades interrompidas no dia 20 de março. Na última sexta (3), o prefeito Marquinhos Trad (PSD) baixou decreto que estabeleceu retorno gradual das atividades comerciais a partir de amanhã. As feiras, porém, não foram contempladas pelo ato.

A Capital conta com 55 feiras livres distribuídas pelos bairros, que reúnem cerca de 3 mil pessoas.