A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

07/07/2015 18:59

Fiems critica MP de Proteção ao Emprego e diz que governo foi amador

Thiago de Souza
Sérgio Longen criticou duramente ações do Governo Federal. (Foto: Divulgação/Fiems)Sérgio Longen criticou duramente ações do Governo Federal. (Foto: Divulgação/Fiems)

A Fiems (Federação das Indústrias de Mato Grosso do Sul) criticou, nesta terça-feira (7), a divulgação da Medida Provisória do Governo Federal que institui o PPE (Programa de Proteção ao Emprego), que permite às indústrias reduzir salários e jornada de trabalho dos trabalhadores. A Federação considera amadora e desesperada a ação do governo, que pretende reduzir a taxa de desemprego.

O presidente da Fiems, Sérgio Longen, disse que além de amadora, o Governo Federal baixou uma medida que deixa a impressão que o setor industrial é o maior beneficiário da medida, porém, não é.

Longen reforça que essa medida não é a maneira correta de se buscar o equilíbrio da economia, e que no passado houve uma medida semelhante direcionado ao setor de energia elétrica. Algo que, segundo ele, não deu certo. “O resultado é este que estamos vivenciando hoje, com a tarifa nas alturas”, reclamou o presidente.

Ainda segundo o dirigente da Fiems, o descontrole da economia gera inflação, que por sua vez, tira do consumidor o poder de compra. As indústrias então são afetadas com queda de receita e aumento de demissões. Ele ressalta que o setor não pode admitir uma medida que proíbe a indústria de demitir caso tenha queda nas vendas, ao passo que produtos de outros países chegam mais baratos que os produzidos aqui.

A Fiems acredita que o governo federal precisa mostrar que tem condições de fazer o ajuste da máquina pública, contendo despesas, e não criando impostos.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions