A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 20 de Janeiro de 2018

21/03/2016 15:16

Filhos confirmam que suspeita de matar marido reagiu a agressões

Thiago de Souza e Bianca Bianchi
Irmão da vítima nega agressões. (Foto: Alan Nantes)Irmão da vítima nega agressões. (Foto: Alan Nantes)
Amigos e familiares acompanham o velório. (Foto: Alan Nantes)Amigos e familiares acompanham o velório. (Foto: Alan Nantes)

Zenilda Batista da Silva, 39, suspeita de assassinar o marido, Ogremar Teodoro, 55, a tiros, na noite desse domingo (20), em uma carvoaria em Campo Grande, teria abandonado a casa onde morava há um mês por não suportar mais violência do esposo, afirmaram testemunhas durante velório de Ogremar, no início da tarde desta segunda-feira (21).

As agressões à mulher foram confirmadas por dois dos oito filhos do casal. Segundo os relatos dos jovens, de 17 e 20 anos, Ogremar bebia aos fins de semana, discutia e batia na esposa.

O adolescente contou que viu a mãe e pai pela última vez no sábado. Na ocasião, disse aparentemente ambos estavam bem.

Porém, o irmão de Ogremar, o mestre de obras Romero Teodoro, 43, disse que o casal, juntos há 28 anos, discutia, mas era “briga normal de casal”, e que não havia agressões físicas contra a mulher. Ele descreveu o irmão como um “cara tranquilo”. 

Romero disse ainda que um dos filhos do casal está acobertando a fuga da mãe, que pode estar na fazenda onde fica a carvoaria, ou em casa de parentes em Guia Lopes da Laguna.

Os filhos do dono da carvoaria onde Ogremar trabalhava, que pediram para não ser identificados, disseram ter ouvido comentários de que havia brigas entre Zenilda e Ogremar, e que há um mês eles teriam se separado e ela ido para a casa da mãe. Porém, segundo as testemunhas, Ogremar foi atrás dela e teria a convencido a retornar para a casa.

A mãe de Ogremar, identificada como Eva, 78, ficou muito abalada com a notícia da morte do filho e chegou a passar mal durante o velório do filho. A mulher, que teve 10 filhos, perdeu quatro deles, sendo um em atropelamento na Rua Albert Sabin, em Campo Grande, há menos de dois anos.

O velório de Ogremar Teorodo acontece na Pax Canaã, no Bairro Guanandi. O sepultamento vai acontecer, nessa terça-feira, às 9 horas, no Cemitério Santo Amaro.

Cansada de apanhar, mulher de 39 anos mata marido a tiros e foge
Homem de 55 anos foi morto a tiros por volta das 21h30 de ontem (20), na carvoaria Carvão Mir, que fica no km 59 da MS-040, em Campo Grande. Ogremar ...
Jovem de 20 anos é preso com plantação de maconha dentro de casa
Um jovem de 20 anos foi preso em flagrante com uma plantação de maconha dentro de casa. A prisão foi realizada por policiais do Garras (Delegacia Esp...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions