A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

25/04/2015 09:13

Flanelinha reserva vaga pública e cobra até R$ 20 do estacionamento

Alan Diógenes
Flanelinhas reservam vagas com cones e até mesmo caixas de madeira. (Foto: Fernando Antunes)Flanelinhas reservam vagas com cones e até mesmo caixas de madeira. (Foto: Fernando Antunes)
Adriana é contra a atividade de guardador de carros. (Foto: Fernando Antunes)Adriana é contra a atividade de guardador de carros. (Foto: Fernando Antunes)

Os guardadores de veículos, mais conhecidos como flanelinhas, reservam vagas em estacionamentos públicos e ainda cobram até R$ 20 por veículo. Esta polêmica marca o entorno do Parque de Exposições Laucídio Coelho a cada Expogrande.  Alguns visitantes enxergam o fato como uma privação do direito da população de parar nas áreas públicas destinadas ao estacionamento.

Nas proximidades do Parque Laucídio Coelho é comum ver cones reservando trechos da faixa de estacionamento e guardadores equipados com faixas refletivas. Eles cobram de R$ 10 a R$ 20 para cuidar de motocicletas e veículos durante os onze dias de feira.

A motorista Adriana Rodrigues Toya, 34 anos é contra a atividade. “Sou contra por eles reservam uma área pública, isso é errado. Sem falar que tem gente que aluga terrenos para fazer de estacionamento e acaba saindo prejudicado por causa de meia dúzia que acha que está no direito de colocar os cones”, comentou.

A comerciaria Leilane Vilela Vilar, 22, disse que já viu guardadores de veículo chegar mais cedo, reservar vários trechos da faixa de estacionamento e depois irem embora. “Tem gente que nem chega a ficar cuidando os carros, depois que pegam o dinheiro e o estacionamento enche, eles vão embora”, mencionou.

Valdeir Lopes de Souza, 49, trabalha como guardador de motocicletas há 15 anos na Expogrande. Ele conta que quando começou não havia ninguém na atividade, mas hoje em dia ele não consegue encontrar locais para trabalhar e neste ano está guardando as motos em cima da calçada.

Sem ter área para trabalhar, Valdeir utiliza calçadas. (Foto: Fernando Antunes)Sem ter área para trabalhar, Valdeir utiliza calçadas. (Foto: Fernando Antunes)
Leilane disse que tem flanelinha que pega o dinheiro do cliente, mas não cuida do carro. (Foto: Fernando Antunes)Leilane disse que tem flanelinha que pega o dinheiro do cliente, mas não cuida do carro. (Foto: Fernando Antunes)

“Já conversei com as autoridades e tenho carteirinha de guardador de veículo. Falta estacionamento e ninguém quer ceder um espaço aqui perto para eu montar o estacionamento, por isso deixo as motos na calçada mesmo e cuido dos capacetes. Com esse dinheiro consigo minha alimentação, porque se depender do dinheiro da minha aposentadoria, passo fome”, explicou Valdeir.

O guardador Sérgio Ferreira, 79, questiona a liberação da carteirinha pelo Ministério do Trabalho. “Se fosse errado a gente não conseguiria retirar a carteirinha, até mesmo porque 47% da minha renda de R$ 2 mil como guardador de carro vão para FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço)”, apontou.

Sérgio falou que não estipula valor para o seu pagamento. “Peço uma contribuição apenas, mas não estipulo valor algum. Apenas 10% dos motoristas se recusam a pagar. Acredito que é a atividade é benéfica porque a gente cuida dos carros, por exemplo, tem gente que esquece carro aberto, entre outras coisas”, justificou.

A Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito) informou que esta atividade nas proximidades da Expogrande é ilegal. Se algum cidadão se sentir lesado pode entrar em contato com a Polícia Militar que fará a retirada dos cones.

Mas, a guardadora Letícia Pedroso Ramos, 22, que trabalha há 4 anos, afirmou que até hoje não teve problemas. “Até hoje ninguém veio falar se é certo ou errado, por isso continuo”, finalizou.

Faixas do estacionamento público são reservadas. (Foto: Fernando Antunes)Faixas do estacionamento público são reservadas. (Foto: Fernando Antunes)
Promotoria e prefeitura firmam acordo para recuperar área de preservação
Foi celebrado entre o MPE (Ministério Público Estadual) e a prefeitura de Campo Grande acordo para recomposição da vegetação nativa da área de preser...
Concurso recebe inscrições para 83 vagas técnico-administrativas
Seguem abertas as inscrições para o concurso que oferece 83 vagas para técnico-administrativos em Educação na UFMS (Universidade Federal de Mato Gros...
Vice-governadora visita projeto em que detentos reformam escolas
O projeto "Pintando e Revitalizando a Educação com Liberdade", desenvolvido pelo Poder Judiciário estadual, foi conhecido e elogiado na sexta-feira (...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions