A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

31/01/2011 11:25

Força Sindical quer congelamento da tarifa de ônibus em Campo Grande

Marta Ferreira

Entidade considera valor alto e reclama dos serviços oferecidos

A regional de Mato Grosso do Sul da Força Sindical vai encaminhar à Prefeitura de Campo Grande ofício pedindo que, na revisão deste ano da tarifa do transporte coletivo, o valor seja mantido em R$ 2,50 por mais um ano. A entidade sindical aponta como justificativa para pedir o congelamento o fato de a tarifa local ser uma das mais caras no País.

Os levantamentos para a confecção da planilha que embasa a tarifa estão em fase de elaboração e a previsão é que o novo valor seja definido em março, como ocorre todos os anos.

O vice-presidente da Força Sindical no Estado, Estevão Rocha dos Santos, afirma não é justo para o trabalhador assalariado de Campo Grande pagar qualquer valor acima do que está em vigor desde o ano passado.

“Nada mais justo que congelar agora por 12 meses esse valor da tarifa para que sobre mais recursos para o trabalhador investir em outras coisas”, afirma Rocha.

Ele também pede também o empenho aos vereadores na questão. “A Câmara de Vereadores não pode ficar inerte diante de mais uma ameaça contra o bolso dos trabalhadores”, afirma.

Superlotação-Além de reclamar do valor considerado alto para a tarifa, Rocha diz que os serviços oferecidos também deixam a desejar. “O problema da superlotação tem sido sistematicamente denunciado na imprensa e pela imprensa, sem que medidas cabíveis sejam tomadas”.

Segundo ele, o problema é tão sério que muitos usuários resolveram pagar mais caro pelo “fresquinho”, com ar condicionad. O problema é que mesmo esses novos veículos, cuja passagem custa R$ 3,00, já estão começando a ter problema de superlotação, segundo o sindicalista.

“Esperamos que o prefeito Nelson Trad Filho acate essa sugestão de congelamento da tarifa em R$ 2,50 por um ano. Trata-se de um pedido que não é nosso, mas da população campo-grandense que é um povo pacífico e ordeiro, que recorre a entidade como essa, legítima representante dos trabalhadores de Mato Grosso do Sul, juntamente com seus sindicatos e federações, para conseguir esse benefício econômico”, argumento Estevão Rocha que preside também o Seaac/MS (Sindicato dos Empregados de Agentes Autônomos do Comércio e de Empresas de Assessoramento, Auditoria, Períficias, Informações e Pesquisas e de Empresas de Serviços Contábeis de Mato Grosso do Sul).



Muito boa a posição da FORÇA SINDICAL. Parabéns ao camarada Estevão com propriedade fala em nome da entidade numa luta justa e oportuna na cidade de Campo Grande. Como dirigente comunitário tenho feito uso do transporte coletivo e vejo que está na hora de mudanças significativas. Por exemplo: com estudos TECNICOS a AGETRAN sabe onde estão os nós críticos. Por tanto o aumento de onibus nos horários de pico é uma necessidade urgente!. Inadimissivel onibus lotado! Ar condicionado nos ônibus vai dar melhor qualidade de vida aos usuários e aos motoristas que sofrem com esse calor! Essa experiência de CURITIBA com os pontos cobertos em forma de cubos, onde os usuários pagam ou passam o cartão, esperam no local com ar condicionado e a rampa fica na altura dos degraus do onibus. MUITOS pontos de onibus nâo tem plcas de informações sobre HORÁRIOS e ITINERÁRIOS...As CALÇADAS onde tem ponto é uma lástima! Buracos, desalinhamento provocado quedas dos idosos e crianças... Abrigos nos novos residenciais. No Conjunto OITI os usuários ficam no relento sofrendo com chuva e calor . Não tem coberturas os PONTOS! Convoco a comunidade a escrever para o prefeito e colocar a indgnação com relação ao TARIFAÇO: E-mail do Prefeito: gapre@pmcg.ms.gov.br
Congelamento da TARIFA JÁ!
 
Prof. Jânio Batista de Macedo em 18/02/2011 08:51:11
Os usuários de transporte coletivo desta cidade são muito pacífico. Pacíficos até demais. Prefeitura e empresários impoem o preço que querem para a tarifa de ônibus e o povo é obrigado a ENGOLIR. Não podemos ser assim. Temos que nos manifestar, temos que nos INDIGNAR e LUTAR para impedir absurdos dessa natureza.
E depois tem nosso prefeito também que vem com aquele "mel" na boca do povo dizendo: "Não permitirei tarifaço" e o povo aplaude. Sem enxergar que não deveria permitir aumento nenhum pois já pagamos uma das tarifas mais caras do país com diz a matéria e eu acredito pois tenho conhecimento de que em muitas cidades maiores que Campo Grande o preço da passagem é bem menor.
Portanto, mais uma vez repito: VAMOS NOS INDIGNAR COM DESMANDOS DESSA E DE OUTRAS NATUREZAS CONTRA O BOLSO DO POBRE TRABALHADOR.
 
José Eduardo Bitencourt em 31/01/2011 04:05:53
Se possível, alguem me informe duas coisas:
1) A lotação estabelecida por lei aos ônibus de transporte coletivo é de qauntos passageiros? E, ainda, sentados ou em pé?
2) Como eu poderia conseguir um cópia da planilha que elabora o valor da tarifa? Sempre tive a curiosidade de saber exatamente, com detalhes.
Perdoem o meu comentário franco (que poderá parecer sarcástico, sem essa intenção): eu acredito que o transporte de carga bovina traga menos lucros para as transportadoras que o transporte de carga humana.
 
Carlos Alberto Cordeiro em 31/01/2011 03:07:45
Só R$ 2,50 ??? Deveria é baixar a tarifa. Pois circulam coletivos, quebrados, sujos superlotados, com fiação elétrica exposta, barulhentos, com alto índice de fumaça escura ,... vou começar a fotografar e postar o conteúdo na internet contendo o número do carro e nome e número da linha, para verem que não estou mentindo. Só o prefeito,os fiscais, e os empresários que não enxergam isso.
 
Ed B Dourado em 31/01/2011 02:06:14
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions