A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

02/12/2015 07:31

Frentista não deixa cliente furar a fila e é chamado de preto e retardado

Viviane Oliveira

Um frentista de 26 anos procurou a Polícia Civil após sofrer injúria racial na noite de ontem (1º), durante atendimento no posto de combustíveis na Rua Marechal Cândido Mariano Rondon, no Centro de Campo Grande.

Conforme boletim de ocorrência, o frentista contou que devido os preços baixos no estabelecimento, os clientes fazem fila para abastecer no local.

Em determinado momento, uma mulher de 37 anos, furou fila, mas foi informada pelo rapaz que ela deveria esperar a sua vez. Nervosa com a situação, a mulher começou a insultar o trabalhador dizendo: quem você pensa que é, você acha que dependo desse seu salário para sobreviver, seu gordo, pamonha, retardado, seu preto, vou acabar com você.

Ela ainda tentou intimidar o frentista dizendo que conhecia o dono do posto. O caso foi registrado como injuria na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do Centro.

Ação oferece serviço especial na UBSF do Tarumã nesta terça-feira
A UBSF (Unidade Básica de Saúde da Família) do Tarumã promove nesta terça-feira (12) diversas atividades voltadas para a promoção de saúde da populaç...
Prefeitura e Sebrae fazem estudo em lojas para revitalizar rua 14 de Julho
A prefeitura de Campo Grande a o Sebrae de Mato Grosso do Sul estão realizando na rua 14 de Julho, Centro da cidade, um estudo técnico em 230 lojas, ...
Mau atendimento e buracos em pista atrapalham alunos em prova do Detran
O mau atendimento prestado por alguns dos examinadores e buracos presentes na pista de provas do Detran-MS (Departamento Estadual de Trânsito de Mato...


Sr TIJUANO, realmente me expressei indevidamente. Não quis incitar a violência pela violência. Já vi centenas de vezes pessoas trabalhadoras serem mal tratadas por outras que acreditam que são muita coisa nesta vida. Infelizmente já vi alegarem depois que tomaram tal atitude por estarem stressadas ou com pressa ou outra desculpa qualquer. Ai fico imaginando a seguinte cena: durante o "desabafo" dessa senhora no posto, todas as outras pessoas descendo e carro e vaiando a ATITUDE dela. qual seria a reação? Mais uma vez peço desculpas pelas palavras mal colocadas mas a minha indignação com pessoas assim já esta no limite. Valeu TIJUANO
 
Alex André de Souza em 03/12/2015 11:51:19
Temos que entender a seguinte situação: ela fez isso porque é mal amada, frustrada, semianalfabeta e outros adjetivo e ai vai em cima de trabalhador honesto que ganha o seu dinheiro contente, agora racismo sem perdão cadeia.
 
MURTINHO em 02/12/2015 13:02:30
Revoltante essa situação, essa pessoa é capaz de querer humilhar uma pessoa que esta trabalhando só porque queria se dar bem na fila de um posto de gasolina, vocês imaginem do que ela é capaz no dia a dia, essa pessoa é uma desequilibrada, precisa se tratar, ter noção o quanto ela é ridícula. deve ser muito bem punida e servir de exemplo para muitos ignorantes por aí que tem essa mesma atitude.
 
Junior em 02/12/2015 10:45:02
Sr. Alex Andre de Souza, vossa senhoria acredita mesmo que se fizer com ela o que ela fez com o rapaz vai resolver o problema? Olha, acho que disseminar a violência não é o caminho, o certo mesmo é chamar a atenção de dela pelas vias legais, e pegar por onde as pessoas mais se educam, pelo bolso. Lembre-se gentileza gera gentileza.
 
TIJUANO em 02/12/2015 09:47:55
infelizmente não vai dar em nada. O ideal seria divulgar o nome da aberração para que outros façam com ela o que ela fez ao frentista. Ainda persiste em nosso Brasil o famoso "Sabe com quem esta falando?" E a coitada ainda alega ser amiga do dono. Coitado se todas as amigas dele forem assim.
 
Alex André de Souza em 02/12/2015 08:35:00
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions