A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 18 de Outubro de 2019

24/04/2019 15:48

Funcionário é demitido de empresa após debochar de candidatos à vaga

Rapaz publicou vídeos nas redes sociais onde ironiza 'desespero' de desempregados

Clayton Neves
Trecho do vídeo publicado por Paulo Roberto de Moraes nas redes sociais (Reprodução / Instagram)Trecho do vídeo publicado por Paulo Roberto de Moraes nas redes sociais (Reprodução / Instagram)

Funcionário de uma empresa de instalações elétricas, com filial em Campo Grande, foi demitido depois que um vídeo onde ele aparece debochandode  pessoas desempregadas viralizar na internet. O rapaz, identificado como Paulo Roberto de Moraes, se identificava no Facebook como coordenador geral na Avante Energia e Serviços e seria responsável pela seleção dos candidatos.

Nas imagens, o rapaz expõe os currículos e mensagens enviadas enquanto faz comentários sobre “desespero” das pessoas. “Poderia ser um bom dia do @, mas é só a mulherada desesperada por emprego”, comenta enquanto mostra uma lista de mensagens enviadas no WhatsApp.

“Alguém sabe como desativar os whatsaap por três dias, não to aguentando de mensagem e chumbo de currículo no email”, diz em outro vídeo publicado no Instagram.

Em um momento, o ex-funcionário ainda fala sobre a intenção de prejudicar um dos candidatos com quem teve desentendimento no passado. “Recebi até o currículo de uma que eu odeio. Eu sou bom de fisionomia, penou em ter mandado foto. Que pena, eu não vou com sua cara e não vou te contratar”, ironiza.

Em outro ponto,  ele afirma que odeia fazer seleção porque “a cada 20 currículos apenas um presta”. Ele ainda dá dicas do que não inserir no documento.

O vídeo ganhou repercussão nacional e virou destaque negativo. Ao se dar conta da proporção do problema, Paulo divulgou um vídeo na terça-feira (23) onde pedia desculpas, porém, foi criticado e apagou a postagem. Nesta quarta-feira (24), a página dele nas redes sociais não estavam mais disponíveis.

Em resposta ao caso, a Empresa Avante Energia e Serviços emitiu nota em sua página na internet onde afirma que o rapaz não faz mais parte do quadro de funcionários e que não tolera práticas do tipo.

“Não compactuamos com a atitude tomada pelo ex-colaborador que usou sua rede social particular postando vídeos e fotos sem autorização da empresa. A empresa Avante através do seu representante legal informa que não tolera atitudes de quebra de sigilo das informações e não tem a prática de utilizar redes sociais”, diz o texto.

Balanço do Caged (Cadastro de Empregados e Desempregados) divulgado em março informa que o Brasil fechou 43 mil vagas de emprego. O total de desempregados no País chega a 13 milhões.

 

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions