ACOMPANHE-NOS    
NOVEMBRO, SEGUNDA  23    CAMPO GRANDE 32º

Capital

Governo emite alerta e pede que população de Campo Grande fique em casa

Alerta do governo estadual levou em conta índice de letalidade em MS de 1,9% e, em Campo Grande, de 1,8%

Por Silvia Frias | 21/11/2020 11:41
Na Valley, mais uma noite de casa lotada (Foto/Reprodução: Direto das Ruas)
Na Valley, mais uma noite de casa lotada (Foto/Reprodução: Direto das Ruas)

Alerta emitido pelo governo do Estado pede que comerciantes de Campo Grande intensifiquem as medidas sanitárias contra a covid-19 e que a população evite “aglomerações, saída de casa e contatos desnecessários”. Na capital, já são 41.217 casos registrados da doença e 737 mortes.

O alerta, assinado pelo secretário estadual de Saúde, Geraldo Resende, leve em conta a manutenção do alto índice de letalidade em Mato Grosso do Sul, no patamar de 1,9% e, em Campo Grande, 1,8%.

“A semana epidemiológica 47 que começou domingo apresenta um aumento expressivo do número de casos SRAG/COVID em Campo Grande (...) Já observamos aumento no número de internações, mas ainda não na mesma aceleração dos casos”.

O governo pediu que as pessoas que apresentarem sintomas devem procurar as unidades de saúde para agendar exames. O telefone para contato é  2020-2170.

Afrouxamento - Algumas regras de biossegurança são mantidas em Campo Grande, como o uso de máscara obrigatório nas ruas e suspensão das aulas da rede pública de ensino.

O toque de recolher chegou ao fim no dia 15 de outubro e outros estabelecimentos, como bares, restaurantes e academias de ginástica, voltaram a funcionar, tendo que respeitar percentual para evitar aglomerações.

Porém, em rápida volta pela cidade, principalmente à noite e aos finais de semana, o que se vê são bares cheios, sem respeito o regramento de distanciamento e uso de máscaras.

Vários flagrantes já foram enviados ao Direto das Ruas, mostrando os lugares lotados, como na noite de ontem, na Valley Pub. Em declaração anterior, o empresário Sérgio Longo Filho, dono da Valley, disse que está seguindo todos os protocolos de segurança impostos no decreto atualizado pela prefeitura de Campo Grande, fazendo uso apenas de 50% da capacidade da casa noturna.

Porém, lembrou que outro decreto da prefeitura permite a aglomeração, a que liberou capacidade total dos veículos do transporte coletivo de Campo Grande. “Os ônibus estão 100% lotados”.


Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário