A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

11/01/2012 09:55

Governo Federal bloqueia emendas de 2009 e paralisa nove obras na Capital

Recursos seriam destinados em sua maioria para pavimentação e drenagem de bairros

Wendell Reis

O Governo Federal ainda não liberou emendas parlamentares de 2009 e já está prejudicando o andamento de nove obras em Campo Grande. Os projetos são em sua maioria para pavimentação e drenagem. Segundo o secretário de Governo, Rodrigo Aquino, as obras que não estão interrompidas em sua execução, sofrerão alterações no prazo de entrega, que será recalculado quando a Prefeitura receber o dinheiro.

Entre as obras paradas estão à pavimentação asfáltica e drenagem dos bairros Nashville, Aero Rancho, Panorama C e Cidade Morena. Os recursos são de 1,7 milhão para o Nashville e em média R$ 987 mil para os demais bairros. A Prefeitura também aguarda R$ 1,8 milhão desde novembro de 2010 para terminar a terceira etapa da complementação da obra de emergência para conter a erosão próxima ao Hospital São Julião, no Jardim Columbia. Nas outras etapas foram feitas recuperações de aterro e barragens e instalação de galerias e águas pluviais na parte mais alta, para que a água não corra sobre as ruas e vá direto para o córrego. Na terceira etapa, ainda pendente, a Prefeitura deve fazer a pavimentação asfáltica onde foram instaladas as galerias.

O dinheiro da emenda parlamentar também será utilizado para construção da Praça da Juventude, no Batistão, instalação de sinalização turística, no valor de R$ 490 mil, 5,4 milhões para resolver o problema do buracão do Nova Lima, na rua Marquês de Herval e R$ 3 milhões para o término do Hospital do Trauma. Aquino lembra que as paralisações atingiam 11 obras, mas foram liberados recursos no final do ano para pavimentação asfáltica e drenagem do Novo Amazonas e bairro Guanandi.

O secretário afirma que as cobranças são feitas permanentemente pelos deputados e senadores, bem como pelo prefeito Nelson Trad Filho, que aproveita suas viagens a Brasília para cobrar o dinheiro. A prefeitura tem um planejamento e monitora permanentemente às obras em reuniões de controle, chamadas de “Ação Ponto de Controle”. O modelo foi copiado do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) e tem o objetivo de conferir todas as informações das obras, para averiguar se está no prazo, porque está atrasado e o que pode ser feito para voltar à normalidade. Porém, não é possível resolver os problemas em caso de falta de verba.



É até uma vergonha, com o tanto de impostos que pagamos faltar verba para acabar obras. Moro no bairro nashiville e já estou descrente desse asfalto. Já não acredito mais em duende nem papai noel...
 
hellen cristie em 04/05/2012 04:03:41
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions