A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

12/05/2014 08:28

Greve para creches e trabalhadores avaliam fim de paralisação

Aliny Mary Dias
No Ceinf da Vila Nhanhá, portas estão fechadas (Foto: Marcos Ermínio)No Ceinf da Vila Nhanhá, portas estão fechadas (Foto: Marcos Ermínio)

Apesar da reunião com o prefeito Gilmar Olarte (PP) no sábado (10) e de um suposto acordo com os trabalhadores de Ceinfs (Centro de Educação Infantil), várias creches da Capital amanheceram com as portas fechadas nesta segunda-feira (12) e com cartazes indicando a paralisação.

De acordo com a presidente do Senalba (Sindicato dos Empregados em Entidades Culturais, Recreativas, de Assistência Social, de Orientação e Formação Profissional), Maria Joana Barreto Pereira, ainda não há um levantamento sobre a quantidade de centros de educação parados, mas centenas de trabalhadores cruzaram os braços.

“Tem bastante gente parada, e muitos estão revoltados porque a secretaria de educação está ameaçando as diretoras em anotar o nome dos trabalhadores e mandar pessoas embora”, conta Maria Joana que participa de uma assembleia na Praça do Rádio Clube para decidir se a categoria aceita ou não o reajuste de 8% proposto pela Prefeitura.

Além do reajuste, na reunião entre o sindicato e o prefeito, ficou definida a diminuição da jornada de trabalho de 8 para 7 horas por dia e o benefício da licença-maternidade de seis meses.

Juvelina voltou para a casa com a neta (Foto: Marcos Ermínio)Juvelina voltou para a casa com a neta (Foto: Marcos Ermínio)

Na manhã de hoje, alguns pais foram até os Ceinfs levar as crianças e ficaram surpresos com a greve. Foi o caso da dona de casa Juvelina Samoel, 53 anos, ela cuida da neta de 1 ano e 3 meses e levou a pequena até o Ceinf da Vila Nha-nhá, no local, um cartaz avisa aos pais sobre a paralisação.

“Eu não sabia da greve, fiquei sabendo agora e é bem complicado para a gente porque temos que trabalhar e não temos com quem deixar os filhos e netos”, diz.

Trabalhadores se reúnem em assembleia na Praça do Rádio Clube nesta manhã (Foto: Marcos Ermínio)Trabalhadores se reúnem em assembleia na Praça do Rádio Clube nesta manhã (Foto: Marcos Ermínio)

Outro Ceinf que não abriu nesta segunda-feira é o São Francisco de Assis, do Bairro Guanandi. A diretora Tânia da Silva explica que poucos pais procuraram o centro, já que muitos acompanharam a ameaça de greve.

“Eles já estavam sabendo pela imprensa, por isso não foi surpresa para todos. A gente espera que ainda hoje essa situação se resolva ainda hoje porque a maioria dos pais que coloca os filhos na creche trabalha e depende da gente”, conta a diretoria do Ceinf que atende 150 crianças da região.

No entanto, nem todos os Ceinfs aderiram à greve, no centro Eodes Estevan, no Jardim dos Estados, o funcionamento é normal. Renata Santos, 20 anos, levou o filho ao Ceinf nesta manhã e ficou feliz em ver o local funcionando. “Ainda bem que aqui eles não entraram em greve”, diz.



O que me deixa espantada é a falta de comunicação para os pais...hoje ao ir deixar meu filho no CEINF Maria Carlota Tibau de Vasconcelos, tinham vários pais que se surpreenderam com a notícia.
Engraçado, prefeito anunciou semanas atrás que tinha dado reajuste de 18% para professores, será que ele nem pensou no reajuste dos outros colaboradores terceirizados, que são tão importantes quanto os professores...que falta de respeito senhor prefeito com os cidadãos que pagam seus impostos!!!
Vale ressaltar que nas gestões anteriores não acontecia greves...será que é por que agiam preventivamente????
Começou bem Olarte...parabéns pela má gestão.
 
Leandra de Lima Franco em 12/05/2014 08:59:45
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions