ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, SÁBADO  31    CAMPO GRANDE 18º

Capital

Guarda preso por morte de militar em acidente diz que veículo teve pane na rua

O agente irá passar por audiência de custódia na segunda e deve ser indiciado por homicídio culposo

Por Laiane Paixão | 26/09/2020 17:10
Militar foi pego de surpresa na conversão errada do carro e morreu no acidente. Foto: (Marcos Maluf)
Militar foi pego de surpresa na conversão errada do carro e morreu no acidente. Foto: (Marcos Maluf)

O guarda civil metropolitano Adriano Ferreira da Silva, de 32 anos está preso desde a tarde de sexta (25), na 3° Delegacia de Polícia Civil, em uma cela exclusiva para agentes da segurança pública. Na segunda-feira ele irá passar pela audiência de custódia e pelos relatórios policiais, deve ser indiciado por homicídio culposo, quando não há intenção de matar.

Adriano se envolveu em acidente que causou a morte do militar do Exército Fernando Pereira da Silva Filho, 20 anos, na manhã de sexta (25) no Bairro Estrela do Sul, em Campo Grande. Informações apuradas junto ao sindicato da Guarda Civil Metropolitana revelam detalhes sobre o acidente. O agente alegou que houve um problema mecânico no veículo e por isso encostou, após solucionar ele fez a conversão, que é considerada errada. Como o caminhão estava atrás do carro, Adriano afirma não ter visto o motociclista, que atingiu a porta e morreu no local.

O sindicato garante que o agente não fugiu do local. "Foi o próprio Adriano que acionou o Samu para prestar os primeiros atendimentos do militar, mas por estar sentindo muita dor no ombro se deslocou até a Clínica Campo Grande. Ele deslocou a clavícula e quebrou o nariz", pontuaram.  O guarda ficou sob custódia de colegas até a chegada da policia militar que deu voz de prisão em flagrante.

Em relação a lata de cerveja encontrada no automóvel, Adriano alega ser do dia anterior, quando foi a casa de um amigo para beber. Exames preliminares mão constataram o uso de bebida alcoólica.


Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário