ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, DOMINGO  01    CAMPO GRANDE 27º

Capital

Homem atacou outra vítima minutos antes de invadir casa e estuprar mulher

Servidora pública se salvou ao pedir socorro para guarda municipal, força-tarefa foi montada para captura

Por Geisy Garnes e Ana Oshiro | 24/06/2021 09:46
Ao contar sobre o ataque, a vítima mostrou a marca que a faca do suspeito deixou no seu pescoço (Foto: Marcos Maluf)
Ao contar sobre o ataque, a vítima mostrou a marca que a faca do suspeito deixou no seu pescoço (Foto: Marcos Maluf)

Enquanto as equipes policiais aguardavam a perícia na casa da mulher de 54 anos, vítima de estupro na noite desta quarta-feira (23), na Rua Marata, uma nova denúncia contra o suspeito do crime foi feita. Minutos antes, ele teria atacado outra moradora da região, a poucos metros da residência. fForça-tarefa foi montada para captura.

A vítima, uma servidora pública de 57 anos, se aproximou da polícia assim que soube do estupro. Contou que na noite de ontem foi ao mercado comprar um creme de leite e na volta passou pela rua Maraú. Quando estava em frente a uma escola da região foi surpreendida pelo bandido.

Ele a puxou pelo cabelo e colocou uma faca “grande e larga” em seu pescoço. “Ele foi me puxando, dizendo que ia me levar num cantinho, que era para eu ficar quieta”, lembrou a mulher. No desespero, ela implorou a Deus para ser salva. Os pedidos de socorro foram ouvidos pelo guarda municipal que estava no colégio. “Ele (o guarda) saiu para buscar a chave e abrir o portão, mas aí gritou e com isso o homem fugiu”.

Para escapar, o bandido jogou a vítima no chão com força e correu em direção a Rua Marata, local em que a segunda vítima mora. “Não conseguir dormir à noite toda, porque tudo doí. Escapei graças a deus e ao guarda da escola, estava realmente cuidando”, contou a servidora.

O crime foi registrado pelas câmeras da escola, que marcou o horário do ataque às 20h53 de ontem. As imagens não foram divulgadas.

Em depoimento a polícia, ela confirmou as características do suspeito: alto, moreno e forte, as mesmas que relatadas pela moradora estuprada pouco depois. Ela contou ainda que nunca viu o homem pela região. Com as informações, policiais militares iniciaram buscas pelo autor dos crimes em toda a região. Mais de três viaturas caçam o estuprador.

Equipes do Corpo de Bombeiros e da Polícia Militar foram ao local socorrer a vítima (Foto: Marcos Maluf)
Equipes do Corpo de Bombeiros e da Polícia Militar foram ao local socorrer a vítima (Foto: Marcos Maluf)

O caso – Militares do Corpo de Bombeiros e da 11º CIPM (Companhia Independente da Polícia Militar) foram ao local após a vítima conseguir pedir ajuda a vizinhos. Ela estava trancada na casa e por isso arrombaram a porta para fazer o resgate. A moradora tinha marcas no punho, ferimento na cabeça e um dos olhos roxo e inchado. Por conta da violência, também teve sangramento.

Aos policiais ela contou que durante a tarde viu o suspeito no bar que fica ao lado de sua casa. Entre 21h30 e 22 horas, logo após ela chegar da igreja, ele invadiu a residência e com uma faca, forçou a obedecer a suas ordens. Foi amarrada pelos pulsos e pelo pescoço com uma corda, estuprada e violentamente agredida.

O suspeito fugiu já no início desta quinta-feira (24) com o celular e os documentos da moradora, deixou ainda ela trancada e amarrada. Segundo informações preliminares, ela só pediu socorro após conseguir se soltar sozinha.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário