ACOMPANHE-NOS    
MAIO, QUINTA  28    CAMPO GRANDE 17º

Capital

Homem encontrado morto em posto foi perseguido por 4 pessoas

Câmeras de estabelecimento gravaram perseguição e homicídio; encanador foi preso e confessou o crime

Por Anahi Zurutuzae e Clayton Neves | 22/05/2020 10:46
Vítima aparece correndo em imagens, pouco antes de ser esfaqueada e morrer (Foto: Reprodução)
Vítima aparece correndo em imagens, pouco antes de ser esfaqueada e morrer (Foto: Reprodução)

Identificado com a ajuda de imagens do circuito interno de segurança do posto de combustíveis onde homem com tornozeleira foi encontrado morto na manhã de ontem (21), o encanador Ludevino Neres Tomicha, de 42 anos, foi preso e confessou o crime. Ele alega que a vítima, Magnum Aparecido Bori Cavalheiro, de 32 anos, o agrediu com uma paulada na cabeça, horas antes, para roubar sua mochila e um chinelo.

Consta no registro da ocorrência que nas imagens das câmeras do posto, a vítima aparece correndo e pulando a cerca de proteção. Logo atrás, surgem quatro homens, três a pé e um de bicicleta. Ludevino, conforme apuraram os investigadores, é quem pula a cerca atrás de Magnum e o golpeia com uma faca. Veja alguns trechos das imagens:


A vítima, identificada por meio da numeração da tornozeleira eletrônica, segundo a perícia, tinha perfurações “de objeto contundente” na cabeça e no peito, dentes e um braço quebrados.

Na manhã de ontem, policiais que investigavam o caso receberam a informação que os autores do crime moravam em uma casa conhecida no Bairro Serradinho como “Boca do Buguinho”. A suspeita é que Ludevino tenha tido ajuda dos dois filhos, um deles adolescente, e um amigo para espancar Magnum.

O encanador só foi localizado mais tarde escondido na casa de um irmão, no Bairro Lageado. À polícia, ele confessou ter matado o homem de 32 anos, mas alega que não tinha a intenção.

Ele afirma que estava a pé no Serradinho, a caminho da residência de uma irmã quando levou a paulada na cabeça e foi roubado. Ele afirma que foi para casa, pegou uma faca e saiu atrás de Magnum com a intenção de assustá-lo. Diz ainda que os filhos não tiveram participação, só estavam atrás dele para verificar se o pai estava bem.

Ludevino passará por audiência de custódia ainda hoje.