A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 22 de Agosto de 2019

23/10/2012 14:18

Homem que levou facada na cabeça aguarda vaga no CTI

Mariana Lopes
O tio de Elielson tirou a foto no momento que ele entrava na Santa Casa (Foto: Anísio Guilherme da Fonseca)O tio de Elielson tirou a foto no momento que ele entrava na Santa Casa (Foto: Anísio Guilherme da Fonseca)

Após passar por uma cirurgia que durou mais de três horas para retirar a faca que estava fincada na cabeça, o corumbaense Elielson de Oliveira Victório, 30 anos, aguarda uma vaga na CTI (Centro de Terapia Intensiva) da Santa Casa, em Campo Grande.

A irmã dele, Auriceli Victório, 33 anos, que veio de Corumbá para acompanhar o rapaz, contou que a família não sabe direito o que aconteceu no dia do crime e nem o motivo real que levou os autores a atacarem Elielson.

“A gente sabe o que a imprensa está divulgando, cada um fala uma coisa, mas pelo o que o nosso vizinho contou, que ele viu, foi por causa de uma latinha que meu irmão estava catando”, diz Auriceli.

Segundo os familiares, Elielson trabalhava como jardineiro e também catava latas na porta de festas. No domingo, dia do crime, ele estava em frente à boate de Corumbá, na avenida General Rondon.

Auriceli conta que o irmão é usuário de drogas há mais ou menos 10 anos e sempre foi o que mais deu trabalho para a mãe deles. “Ele se metia muito em confusão, mas nunca foi tão sério”, frisa.

A irmã de Elielson diz que a mãe deles, uma senhora de 60 anos, não pode vir para Campo Grande acompanhar o filho. “Ela está muito aflita lá, só chora o dia inteiro”, lamenta.

Anísio diz que tem medo da violência da fronteira (Foto: Minamar Júnior)Anísio diz que tem medo da violência da fronteira (Foto: Minamar Júnior)

O tio deles, Anísio Guilherme da Fonseca, 46 anos, estava em Campo Grande a trabalho e acabou ficando para dar apoio à família. Preocupado sobre o motivo pelo qual os autores agrediram o sobrinho, ele diz que pensa no cuidado de sobreviver na fronteira. “Estamos com medo, vivemos em uma guerra humana”, desabafa.

Carlos Roberto Escobar Rodrigues, 28 anos, e um adolescente foram presos como suspeitos do crime. Segundo testemunhas, Elielson foi perseguido pela dupla e derrubado por Carlos Roberto na esquina das ruas General Rondon e 15 de Novembro, para que o adolescente desferisse a facada.

Depois do golpe, os dois fugiram e a vítima foi socorrida pelo Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) e levado até o Pronto Socorro. O motivo da facada ainda está sendo apurado pela Polícia Civil.



Creio que esta foto viola a privacidade do doente, já que com certeza, ele não autorizou a divulgação da mesma. Mesmo sendo tirada por um parente. Deveria haver pelo menos uma tarja preta vendado os olhos da vítima.
 
Maristela Amaral em 23/10/2012 22:16:11
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions