A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

23/10/2012 14:18

Homem que levou facada na cabeça aguarda vaga no CTI

Mariana Lopes
O tio de Elielson tirou a foto no momento que ele entrava na Santa Casa (Foto: Anísio Guilherme da Fonseca)O tio de Elielson tirou a foto no momento que ele entrava na Santa Casa (Foto: Anísio Guilherme da Fonseca)

Após passar por uma cirurgia que durou mais de três horas para retirar a faca que estava fincada na cabeça, o corumbaense Elielson de Oliveira Victório, 30 anos, aguarda uma vaga na CTI (Centro de Terapia Intensiva) da Santa Casa, em Campo Grande.

A irmã dele, Auriceli Victório, 33 anos, que veio de Corumbá para acompanhar o rapaz, contou que a família não sabe direito o que aconteceu no dia do crime e nem o motivo real que levou os autores a atacarem Elielson.

“A gente sabe o que a imprensa está divulgando, cada um fala uma coisa, mas pelo o que o nosso vizinho contou, que ele viu, foi por causa de uma latinha que meu irmão estava catando”, diz Auriceli.

Segundo os familiares, Elielson trabalhava como jardineiro e também catava latas na porta de festas. No domingo, dia do crime, ele estava em frente à boate de Corumbá, na avenida General Rondon.

Auriceli conta que o irmão é usuário de drogas há mais ou menos 10 anos e sempre foi o que mais deu trabalho para a mãe deles. “Ele se metia muito em confusão, mas nunca foi tão sério”, frisa.

A irmã de Elielson diz que a mãe deles, uma senhora de 60 anos, não pode vir para Campo Grande acompanhar o filho. “Ela está muito aflita lá, só chora o dia inteiro”, lamenta.

Anísio diz que tem medo da violência da fronteira (Foto: Minamar Júnior)Anísio diz que tem medo da violência da fronteira (Foto: Minamar Júnior)

O tio deles, Anísio Guilherme da Fonseca, 46 anos, estava em Campo Grande a trabalho e acabou ficando para dar apoio à família. Preocupado sobre o motivo pelo qual os autores agrediram o sobrinho, ele diz que pensa no cuidado de sobreviver na fronteira. “Estamos com medo, vivemos em uma guerra humana”, desabafa.

Carlos Roberto Escobar Rodrigues, 28 anos, e um adolescente foram presos como suspeitos do crime. Segundo testemunhas, Elielson foi perseguido pela dupla e derrubado por Carlos Roberto na esquina das ruas General Rondon e 15 de Novembro, para que o adolescente desferisse a facada.

Depois do golpe, os dois fugiram e a vítima foi socorrida pelo Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) e levado até o Pronto Socorro. O motivo da facada ainda está sendo apurado pela Polícia Civil.

Rapaz sobrevive a facada na cabeça e passa por cirurgia na Santa Casa
Um rapaz de 29 anos sobreviveu a uma facada que levou na cabeça na madrugada de domingo. Elielson de Oliveira Victório, 29 anos, foi ferido por dois ...
Após confusão, homem é atingido com um tiro em conveniência da capital
Um homem de 20 anos ficou gravemente ferido depois de ser atingido na região lombar por um tiro quando estava em uma conveniência localizada na Aveni...


Creio que esta foto viola a privacidade do doente, já que com certeza, ele não autorizou a divulgação da mesma. Mesmo sendo tirada por um parente. Deveria haver pelo menos uma tarja preta vendado os olhos da vítima.
 
Maristela Amaral em 23/10/2012 22:16:11
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions