A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

16/08/2011 15:56

Homem que matou ex- mulher com 12 facadas contesta júri popular

Nadyenka Castro

Ele recorreu da sentença de pronúncia e caso será analisado pelo TJ/MS

Rua onde Gisele foi morta pelo ex-marido, em 5 de abril do ano passado. (Foto: Simão Nogueira)Rua onde Gisele foi morta pelo ex-marido, em 5 de abril do ano passado. (Foto: Simão Nogueira)

O açougueiro Alzir da Silva Filho, 46 anos, que ano passado matou a ex-esposa com 12 facadas, em Campo Grande, contesta a sentença de pronúncia do juiz Aluízio Pereira dos Santos, da 2ª Vara do Tribunal do Júri, que o manda a júri popular.

A defesa dele impetrou recurso ao Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul. A análise será feita pela 2ª Turma Criminal.

Alzir é assassino confesso da ex-mulher, Gisele Aparecida da Cruz. Ele a matou por volta das 6 horas do dia 5 de abril do ano passado, em um ponto de ônibus do bairro São Conrado.

Ela seguia para o trabalho junto com a mãe porque acreditava que dessa forma estaria segura, pois já tinha recebido ameaças de morte do ex-marido que não aceitava o fim do relacionamento e tinha ciúmes dela.

O açougueiro respondeu ao inquérito e ao processo em liberdade, no entanto, em 9 de maio deste ano o juiz Aluízio Pereira dos Santos mandou o açougueiro a júri popular e também decretou a prisão dele, o qual foi à cadeia 10 dias depois.

Em julho Alzir teve habeas corpus concedido pelo Tribunal de Justiça e desde então está em liberdade.

Homem matou porque não se conformava com separação
A morte de Gisele Aparecida da Cruz Silva, de 40 anos, foi motivada pelo inconformismo do ex-marido, Alzir da Silva Filho, 44 anos, do qual havia se ...
Homem foge de briga, se envolve em acidente e acaba agredido por moradores
Flávio Guimarães Fernandes, 39 anos, foi confundido com ladrão e agredido por moradores após se envolver em acidente. O caso aconteceu na madrugada d...
Sesau e SES recolhem quase 10 toneladas de lixo no Jardim Noroeste
A ação de recolhimento de lixo realizada em casas e terrenos baldios no Jardim Noroeste - bairro localizado na regiões leste de Campo Grande - somou ...


Ele ainda acha que não merece ir a Júri Popular? Piada né?
 
Thiago Kalunga em 17/08/2011 10:00:41
Essa Justiça Brasileira é PODRE!! Assassinos e ladrões fazem a festa - estão cheios de direitos e regalias...isso tudo é muito revoltante, e demonstra que o Estado não tem nenhum interesse em melhorar, pois no fundo essa é a política da mentirinha, onde o Estado finge aplicar justiça, mas que na realidade não é suficiente para aplacar a criminalidade crescente, principalmente contra as mulheres.
 
Joanne Pereira em 17/08/2011 09:42:39
é tão revoltante uma pessoa achar que é dono de alguém, a vida tá banalizada,tá uma inversão de valores,estamos pela misericórdia de DEUS. somente ele dará um basta, pq nossos governantes nada fazem, a não ser em ano de eleição ficar atrás de votos dos mais carentes, cadeia para esse homem é pouco, 12 facadas uma pessoa sem a chances de se defender, é um monstro
 
evanildo de jesus oliveira em 17/08/2011 07:45:02
Se tivesse roubado um xampoo num supermercado, estaria preso até hoje. Pra vocês verem o quando vale uma vida aqui no Brasil.
 
MARCO COSTA em 17/08/2011 07:25:07
Cadeia pra esse assassino!!!! Aliás, esse merece pagar o crime com a própria vida... Não se contentou em seguir a vida e deixar a ex ser feliz. Deus me perdoe, mas ele não merece viver mesmo sabendo que somente Deus tem o poder de tirar a vida de alguém.
 
Andréia Silva em 16/08/2011 06:47:50
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions