ACOMPANHE-NOS    
JANEIRO, QUARTA  27    CAMPO GRANDE 21º

Capital

Homem que matou idosa e incendiou casa tem prisão preventiva decretada

Vicente Mendes Campos, 76 anos, segue internado na Santa Casa sob escolta polícia

Por Ana Paula Chuva | 01/12/2020 14:20
Dulci foi encontrada no quarto que estava pegando fogo. (Foto: Silas Lima)
Dulci foi encontrada no quarto que estava pegando fogo. (Foto: Silas Lima)

Vicente Mendes de Campos, 76 anos, teve prisão preventiva decretada na manhã desta terça-feira (1°). Ele é acusado de matar Dulci da Silva Martinelle, 80 anos e depois botar fogo na casa onde moravam no bairro Tarsila do Amaral, em Campo Grande.

O crime aconteceu na madrugada de ontem (30) e Vicente está internado na Santa Casa sob escolta policial por ter inalado muita fumaça, por isso foi representado pela defesa na audiência de custódia de hoje.

Conforme relatos de vizinhos à policia, Vicente foi encontrado na cozinha da casa após cometer o crime com segurando um pano na boca e quando pediram para que abrisse a casa ele se negou e abraçou um botijão de gás.

Ainda segundo depoimentos, um dos vizinhos contou que Vicente começou a andar pela casa com o botijão de gás enquanto balbuciava palavras dando a impressão que queria morrer. Momento em que os vizinhos decidiram acionar o Corpo de Bombeiros e a polícia.

Quando os policiais chegaram no local, Dulci já estava morta. O autor foi atendido pelos socorristas por ter inalado muita fumaça e foi encaminhado para a Santa Casa sob escolta da polícia.

Edícula nos fundos da casa ficou completamente destruída. (Foto: Silas Lima)
Edícula nos fundos da casa ficou completamente destruída. (Foto: Silas Lima)

Crime - Dulci teve a casa incendiada na madrugada desta segunda-feira (30). Familiares suspeitam que ela tenha sido morta por volta das 19h de ontem, antes de Vicente colocar fogo na residência.

 “Os vizinhos aqui disseram que ontem umas 19h ele estava oferecendo os móveis da casa. Dando tapete, panela. Ele deu o cartão de crédito dele e dela para a vizinha, passou a senha e pediu para ela cuidar do cachorro. Quando ela perguntou o que aconteceu ele disse para ela que tinha feito besteira”, explicou José Paulo ao Campo Grande News.

Dulci foi encontrada pelos vizinhos em cima da cama com queimaduras pelo corpo e rosto. Ela teve ao menos 30% do corpo queimado. Uma faca com sangue foi encontrada na casa o que indica que a idosa possa ter sido esfaqueada antes do incêndio.

Ainda de acordo com José Paulo, em outubro a  mãe registrou um boletim na Deam (Delegacida Especializada de Atendimento à Mulher) contra o marido e estava com medida protetiva, mas acabou voltando para casa e retirando a queixa.

“Ela disse que ele tinha ameaçado ela de morte na época. Ele não deixava ela sair. Era muito ciumento e agressivo com ela. Ele queria vender a casa dela várias vezes. A minha mãe tinha 80 anos, a gente esperava que ela fosse morrer de qualquer coisa, covid sei lá, menos dessa forma. ”, destacou.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário