A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

19/08/2013 15:01

HU não tem previsão de reativar antigo PAM e vai atender com capacidade menor

Lidiane Kober e Bruno Chaves
Prédio do setor de nutrição foi adaptado para receber o PAM (Foto: Pedro Peralta)Prédio do setor de nutrição foi adaptado para receber o PAM (Foto: Pedro Peralta)

A direção do HU (Hospital Universitário) não tem previsão para reativar o antigo PAM (Pronto Atendimento Médico) e vai atender com capacidade inferior de pelo menos 11 leitos. Nesta segunda-feira (19), a instituição de saúde reativou o serviço, depois de 22 dias fechado, em prédio improvisado.

Antes, o hospital oferecia 40 leitos, mas recebia, em média, 133 pacientes por dia. Agora, serão 29 vagas. Com a capacidade anterior, o sistema de saúde de Campo Grande vivia superlotado. “São menos leitos, mas o atendimento será melhor”, ponderou o diretor do HU, Claúdio Saab.

Ele informou ainda que será possível solicitar mais recursos do Governo Federal para reformar o antigo prédio do PAM somente no ano que vem. “Em 2013, não é mais possível enviar projeto para pedir verba do Rehuf (Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais)”, disse.

Até lado, o prédio que iria abrigar o setor de nutrição receberá os pacientes emergenciais. Em 2011, a União liberou R$ 600 mil para construir o espaço. Diante dos problemas do PAM, várias vezes cogitou-se transferir o atendimento para o local.

A direção do hospital até requisitou mais R$ 600 mil para adaptar o espaço, mas a vigilância sanitária barrou o projeto. Agora, no entanto, voltou atrás, diante de 48 itens que foram regularizados. As mudanças foram comunicadas ao TCU (Tribunal de Contas da União) e CGU (Controladoria-Geral da União) e o recurso para adaptar o prédio foi liberado.

Prejuízo - Com a readequação, o HU continuará sem espaço para produzir o cardápio e seguirá gastando por mês de R$ 280 mil a R$ 320 mil para alimentar funcionários, pacientes e acompanhantes. Isso acontece porque o hospital não produz o cardápio e terceiriza o serviço.

Presente na reabertura do PAM, o secretário municipal de Saúde, Ivandro Fonseca, destacou que a volta do atendimento no HU “desafogará” as Upas (Unidades Básicas de Saúde), que estavam “segurando” pacientes por conta da falta de vagas nos hospitais. Ele frisou ainda que com a regularização de 48 itens vai reduzir “índices de infecção”.

HU improsiva "PAM" no setor da nutrição e reabre com 11 leitos a menos
Passados 22 dias do fechamento do PAM (Pronto Atendimento Médico), a direção do HU (Hospital Regional) improvisou novo espaço e volta, nesta segunda-...
Teto de UTI no Hospital Universitário desaba durante a chuva de domingo
A chuva deste final de semana desabou o teto da UTI (Unidade de Terapia Intensiva) Neonatal do Hospital Universitário em Campo Grande. No local, espe...
Ortopedista deve ser novo diretor do Hospital Universitário de Campo Grande
O ortopedista Cláudio Wanderley Luz Saab deve assumir como o novo diretor do Hospital Universitário de Campo Grande. A previsão é de  que ele ocupe o...
Abstenção em concurso da Câmara Municipal da Capital passa dos 30%
O domingo (17) foi de provas para milhares de campo-grandenses, tanto na manhã como no período da tarde, no concurso da Câmara Municipal, que segundo...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions