ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, QUARTA  10    CAMPO GRANDE 14º

Capital

Idosa atropelada por motorista bêbada morre na Santa Casa de Campo Grande

Acidente aconteceu na noite de domingo e condutora foi solta em liberdade provisória nesta terça

Por Ana Oshiro e Bruna Marques | 06/07/2022 09:21
Delma ao lado de Flávia, no aniversário de 43 anos da sobrinha, em julho de 2021 (Foto: Redes Sociais)
Delma ao lado de Flávia, no aniversário de 43 anos da sobrinha, em julho de 2021 (Foto: Redes Sociais)

Delma Lopes Mansilha, de 68 anos, morreu na Santa Casa de Campo Grande depois de ser atropelada por uma mulher, de 56, que estava dirigindo bêbada na Avenida Mascarenhas de Moraes, no Bairro Monte Castelo, na Capital. O acidente aconteceu na noite de domingo (3) e a idosa faleceu nesta terça por politrauma.

A idosa estava na garupa de uma Honda CG, que era conduzida pelo marido, de 65 anos, ele segue internado, na enfermaria da Santa Casa depois de uma cirurgia ortopédica no fêmur. Eles foram arrastados por cerca de 30 metros e então prensados entre uma Volkswagen Saveiro e o Ford Eco Sport que a motorista bêbada conduzia.

Com a força do impacto, a saveiro também colidiu no carro que estava na frente. Todos haviam acabado de parar no sinaleiro que ficou vermelho, no cruzamento da avenida com a Rua Pedro Celestino. Socorristas do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) foram acionados e o casal socorrido para o hospital.

Acidente envolveu três carros e uma motocicleta na Av. Mascarenhas de Moraes (Foto: Reprodução)
Acidente envolveu três carros e uma motocicleta na Av. Mascarenhas de Moraes (Foto: Reprodução)

O Sinsap (Sindicato dos Servidores da Administração Penitenciária de MS) emitiu uma nota de pesar, já que a idosa era mãe de uma policial penal do Estado. "O SINSAP/MS presta as devidas condolências e se solidariza com a família e amigos neste momento de dor e tristeza", diz a nota.

Flávia Ximenes Lopes, de 43 anos, é sobrinha de Delma e foi a única que aceitou conversar com a reportagem durante o velório. A idosa tinha um casal de filhos, quatro netos e aguardava o nascimento de mais um. Muito abalados, os filhos de Delma preferiram ficar em silêncio.

Flávia lembra que Delma era uma pessoa de bom coração (Foto: Henrique Kawaminami)
Flávia lembra que Delma era uma pessoa de bom coração (Foto: Henrique Kawaminami)

"Ela era irmã do meu pai e era uma pessoa maravilhosa, boa de coração, sempre tentava ajudar os outros. Não sabíamos da gravidade no estado de saúde dela, a gente achava que ela ia sair dessa. No hospital fizeram de tudo para salvar minha tia, mas ela não resistiu", lamentou Flávia.

Segundo ela, na noite de domingo os tios estavam voltando da casa da filha deles, que está grávida de oito meses do quinto neto do casal. "O tio está fora de risco, graças a Deus, vai passar por mais cirurgias e está bem. Ficamos sabendo que a motorista foi solta e nem pagou fiança, isso não pode ficar assim", finalizou.

Momentos antes de Delma falecer, a motorista passou por audiência de custódia e recebeu liberdade provisória. No dia do acidente ela passou por teste do bafômetro, que teve resultado de 0,77 miligramas de álcool por litro de sangue.

*Matéria atualizada às 9h40 para acréscimo do depoimento de Flávia

Nos siga no Google Notícias